Pioneiro do Bitcoin critica BlackRock: “Estão tentando aprovar um ETF de pirâmide”

Maximalista, Back criticou o pedido de ETF de Ethereum da BlackRock em suas redes sociais, afirmando que a notícia tem um impacto negativo para Bitcoin. Após um seguidor apontar que isso “impactaria seu portfólio”, o desenvolvedor explicou melhor sua visão.

Adam Back, considerado por alguns como o possível Satoshi Nakamoto, está revoltado com a BlackRock. O motivo está relacionado à entrada do pedido de ETF de Ethereum à vista nos EUA, divulgado na última semana.

Segundo Back, a notícia é “pessimista” para o mercado porque “impacta a credibilidade”. Ou seja, o desenvolvedor acredita que o ETF do Bitcoin perderá força já que outra criptomoeda inferior também poderá ser negociada em bolsas americanas.

Atualmente o Bitcoin possui um valor de mercado de US$ 715 bilhões. Já o Ethereum está na casa dos US$ 240 bilhões. De qualquer forma, os projetos possuem não são concorrentes, sendo um tratado como um ‘ouro digital’ e outro como um ‘petróleo digital’.

Adam Back acredita que ETF de Ethereum é péssimo para o Bitcoin

Criador do Hashcash, Adam Back é uma das poucas pessoas citadas no whitepaper do Bitcoin como referência. Sua experiência na área é tão grande que alguns acreditam que o desenvolvedor é o próprio Satoshi Nakamoto, criador do Bitcoin.

Maximalista, Back criticou o pedido de ETF de Ethereum da BlackRock em suas redes sociais, afirmando que a notícia tem um impacto negativo para Bitcoin. Após um seguidor apontar que isso “impactaria seu portfólio”, o desenvolvedor explicou melhor sua visão.

“Impacta a humanidade. O Bitcoin é uma nova esperança. Golpistas estão agarrando o portão como uma horda de zumbis.”

No caso dos golpistas, Back está se referindo aos desenvolvedores e investidores do Ethereum. “Não me importo com eles [BlackRock]”, comentou Back sobre o fato da gestora ser uma empresa, adicionando que isso afeta a “credibilidade para classe de ativo do Bitcoin, tendo uma craca tentando acompanhá-la”.

Tuítes de Adam Back, criador do Hashcash, comentando sobre pedido de ETF de Ethereum da BlackRock. X/Reprodução.
Tuítes de Adam Back, criador do Hashcash, comentando sobre pedido de ETF de Ethereum da BlackRock. X/Reprodução.

No momento desta redação, o Ethereum está sendo negociado por US$ 2.006. A criptomoeda valorizou mais de 10% após a entrada da BlackRock na semana passada, mas recuou nos dias seguintes.

Adam Back acredita que as pessoas estarão usando Bitcoin daqui a 100 anos

Criado em 2009, o Bitcoin está prestes a completar 15 anos em janeiro de 2024. Um ativo absurdamente novo quando comparado a metais preciosos como ouro e prata, por exemplo.

Questionado se as pessoas ainda estarão usando o Bitcoin daqui a 100 anos, Adam Back mostrou-se confiante. “100%”, respondeu o desenvolvedor, apontando que sua tecnologia pode ser atualizada, mitigando o risco da concorrência.

“A tecnologia pode ser atualizada, se alguém encontrar alguma tecnologia melhor (eles não conseguiram até agora, para ser claro)”, continuou Back. “Sabemos muito mais sobre química molecular e metalurgia do que sabíamos há 6.000 anos, mas as pessoas ainda usam [o ouro] porque anteriormente era a melhor tecnologia monetária forte.”

Finalizando, em outro tuíte o desenvolvedor chama o Ethereum de pirâmide, acreditando que a BlackRock está perdendo seu tempo com isso.

“Eles são uma empresa de valores mobiliários e precisam saber que pedir um ETF para um golpe de pirâmide é uma perda de tempo.”

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias