Analista da Bloomberg prevê Bitcoin em 50 mil dólares

O relatório revela que fundos que tradicionalmente investem em ouro estão migrando para o Bitcoin.

Siga no

Mike MCGlone, um famoso analista da Bloomberg declarou que o ouro está enfrentando baixo interesse dos investidores e isso aumenta as chances do Bitcoin alcançar os US$ 50.000. O analista disse acreditar que a moeda digital continuará subindo porque os investidores estão perdendo interesse pelo ouro e estão direcionando seus investimentos para o ativo digital.

McGlone destaca que alguns fatores indicam o otimismo e favorecem a valorização do Bitcoin, para ele, “a crescente onda de liquidez global” e “aceleração da digitalização” serão os pontos cruciais para o crescimento da criptomoeda.

No relatório ele explica que a baixa taxas de juros, o aumento da dívida em relação ao PIB e principalmente a criação de quantidades significativas de dinheiro novo pelos bancos centrais são pontos positivos para o preço de ativos que atuam como “reserva de valor”, como o ouro. Porém, disse, o rápido avanço da tecnologia tem levado o interesse dos investidores para o “sistema digital”.

Em seu relatório ele destaca que há um receio por parte dos investidores em perder o timing do mercado e ficar para trás no avanço tecnológico.

Mike McGlone Bloomberg Bitcoin
Mike McGlone Bloomberg Bitcoin

Investir em Bitcoin é uma boa decisão

MCGlone explicou em seu relatório para a Bloomberg que as chances do Bitcoin voltar para o nível de US $ 20.000 seria somente se acontecer um novo “crash do mercado em todo o mundo”, como aquele que aconteceu em março de 2020.

O relatório revela que fundos que tradicionalmente investem em ouro estão migrando para o Bitcoin. Segundo o relatório, está acontecendo um declínio em investimentos de títulos de ouro e aumentando os investimentos no Grayscale Bitcoin Trust (GBTC).

“Em um mundo que está se tornando digital”, disse ele, “é natural esperar que mais fundos migrem para o Bitcoin e para longe dos metais preciosos”.

McGlone explicou que a Grayscale tem direcionado 10% dos seus investimentos em ETFs de ouro para o Bitcoin, o analista destaca que investir de 1% até 5% no ouro digital é uma decisão prudente.

Vale destacar que segundo McGlone, no final de 2020 o Bitcoin se mostrou ser um investimento menos arriscado do que o DowJones, um indicador financeiro de ações norte-americano que avalia as 30 grandes ações do setor industrial do país.

Ele também comentou sobre a segunda maior criptomoeda, no relatório ele explica que  apesar de o Ethereum ter se estabilizado acima do nível dos US$ 1.000, a moeda ainda é muito vinculado ao preço do Bitcoin e segundo ele, deve continuar indo bem, desde que o Bitcoin continue subindo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Diego Marques
Começou em 2016 como um dos primeiros redatores do Guia do Bitcoin. Diego tem preferência por notícias que podem influenciar o preço das criptomoedas, mas também gosta de escrever curiosidades do cripto-universo.
Gráfico de preço da Cardano em alta

Cardano líder em número de desenvolvedores? Não caia nessa!

Um estudo de atividades no GitHub, principal repositório do código-fonte das criptomoedas, mostrou a Cardano na liderança nos últimos 12 meses. Os dados foram...

DeFi: três setores de grande potencial

De acordo com dados da Messari, o volume trimestral das Corretoras Descentralizadas (DEXs) no final do segundo trimestre de 2021 foi de R$ 2...
Criptomoeda Tether com sinais vermelhos

Michael Burry faz alerta sobre criptomoeda Tether

O lendário trader Michael Burry compartilhou em seu Twitter que a criptomoeda Tether pode estar no meio da confusão da Evergrande na China. Vale notar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias