Analista da Bloomberg prevê Bitcoin em 50 mil dólares

O relatório revela que fundos que tradicionalmente investem em ouro estão migrando para o Bitcoin.

Siga no

Mike MCGlone, um famoso analista da Bloomberg declarou que o ouro está enfrentando baixo interesse dos investidores e isso aumenta as chances do Bitcoin alcançar os US$ 50.000. O analista disse acreditar que a moeda digital continuará subindo porque os investidores estão perdendo interesse pelo ouro e estão direcionando seus investimentos para o ativo digital.

McGlone destaca que alguns fatores indicam o otimismo e favorecem a valorização do Bitcoin, para ele, “a crescente onda de liquidez global” e “aceleração da digitalização” serão os pontos cruciais para o crescimento da criptomoeda.

No relatório ele explica que a baixa taxas de juros, o aumento da dívida em relação ao PIB e principalmente a criação de quantidades significativas de dinheiro novo pelos bancos centrais são pontos positivos para o preço de ativos que atuam como “reserva de valor”, como o ouro. Porém, disse, o rápido avanço da tecnologia tem levado o interesse dos investidores para o “sistema digital”.

Em seu relatório ele destaca que há um receio por parte dos investidores em perder o timing do mercado e ficar para trás no avanço tecnológico.

Mike McGlone Bloomberg Bitcoin
Mike McGlone Bloomberg Bitcoin

Investir em Bitcoin é uma boa decisão

MCGlone explicou em seu relatório para a Bloomberg que as chances do Bitcoin voltar para o nível de US $ 20.000 seria somente se acontecer um novo “crash do mercado em todo o mundo”, como aquele que aconteceu em março de 2020.

O relatório revela que fundos que tradicionalmente investem em ouro estão migrando para o Bitcoin. Segundo o relatório, está acontecendo um declínio em investimentos de títulos de ouro e aumentando os investimentos no Grayscale Bitcoin Trust (GBTC).

“Em um mundo que está se tornando digital”, disse ele, “é natural esperar que mais fundos migrem para o Bitcoin e para longe dos metais preciosos”.

McGlone explicou que a Grayscale tem direcionado 10% dos seus investimentos em ETFs de ouro para o Bitcoin, o analista destaca que investir de 1% até 5% no ouro digital é uma decisão prudente.

Vale destacar que segundo McGlone, no final de 2020 o Bitcoin se mostrou ser um investimento menos arriscado do que o DowJones, um indicador financeiro de ações norte-americano que avalia as 30 grandes ações do setor industrial do país.

Ele também comentou sobre a segunda maior criptomoeda, no relatório ele explica que  apesar de o Ethereum ter se estabilizado acima do nível dos US$ 1.000, a moeda ainda é muito vinculado ao preço do Bitcoin e segundo ele, deve continuar indo bem, desde que o Bitcoin continue subindo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Diego Marques
Diego Marques
Começou em 2016 como um dos primeiros redatores do Guia do Bitcoin. Diego tem preferência por notícias que podem influenciar o preço das criptomoedas, mas também gosta de escrever curiosidades do cripto-universo.
Criptomoeda Ethereum ao lado do Bitcoin

Mineradores de Ethereum estão lucrando mais que os de Bitcoin

Os mineradores de Ethereum estão lucrando mais que os de Bitcoin, de acordo com dados divulgados por um estudo do The Block. A mineração de...
Criptomoeda Bitcoin sobre notas de Dólar dos Estados Unidos

46 milhões de americanos investiram em criptomoedas, aponta pesquisa

O número de pessoas que já compraram criptomoedas nos Estados Unidos tem aumentado nos últimos anos. De acordo com um novo levantamento, 46 milhões...
Globo Hashdesh coinbase

Globo e Coinbase investem em empresa brasileira de criptomoedas

A Rede Globo - sim, a maior emissora do Brasil e a segunda maior do mundo - por meio do seu braço de investimentos Globo...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias