Baleias de Ethereum e Ripple estão de férias

Menos atividade na rede no início de ano!

Siga no
Moedas físicas de Bitcoin, Litecoin, Ethereum e Ripple
Moedas físicas de Bitcoin, Litecoin, Ethereum e Ripple

As chamadas baleias são aquelas carteiras de criptomoedas que possuem grande quantidade armazenada. As baleias de Bitcoin tem demonstrado atividade no início de 2020, porém, da Ethereum e Ripple parecem estar de férias.

De fato a adoção do Bitcoin como meio de pagamento é maior que das altcoins, as criptomoedas alternativas. A Ethereum e a Ripple, por exemplo, são as criptomoedas mais valiosas após o BTC, ocupando as posições dois e três do market cap respectivamente.

Apesar destas serem as maiores altcoins do criptomercado atual, o Bitcoin ainda vê sua rede ser mais utilizada. Além disso, a dominância do Bitcoin no mercado supera 65%, com suas principais concorrentes abaixo de 8% cada.

Dominância do Bitcoin, Ethereum e Ripple em 12/01/2020
Dominância do Bitcoin, Ethereum e Ripple em 12/01/2020 – Reprodução/CoinMarketCap

Baleias de Ethereum e Ripple se mostram de férias no início de 2020

A tecnologia blockchain permite que as transações feitas em uma rede pública sejam auditadas. Ou seja, qualquer transação realizada é vista por qualquer um interessado, mesmo que não sejam identificadas as pessoas donas dos endereços.

Dessa forma, surgiram serviços de monitoramento de transações, sendo um dos mais famosos o Whale Alert (Alerta de Baleias). Outro que monitora transações é o TokenAnalist, que viu U$ 39 milhões entrar na Poloniex nos últimos dias em Bitcoin. Este certamente foi um movimento grande das baleias de bitcoin, que são comuns mesmo no início de ano.

De acordo com o Whale Alert, o último grande movimento na rede Ethereum (ETH) foi o relacionado com o hack na corretora sul-coreana UpBit. Dessa forma, no último dia 11 foram movimentados 5 mil ETH, que na cotação do Ethereum atual daria cerca de R$ 3 milhões. Fica claro que não há movimentações na rede fora a deste episódio, que significa que as baleias de Ethereum podem ainda estar de férias.

Já pelo lado da Ripple (XRP), as últimas transações com maior volume foram feitas pela própria companhia por trás dessa moeda. O episódio que originou tais transações foi alvo de críticas pela comunidade desta moeda, ao enviar 900 milhões de Ripple para um contrato de escrow. Alguns acreditam que a companhia poderia estar manipulando os preços da Ripple, uma vez que 100 milhões de XRP teriam sido vendidos no mercado.

Interesse em principais altcoins está em baixa em 2020

Em outro ponto, o interesse da comunidade de criptomoedas no início de 2020 não está interessante para as principais altcoins. Isso porque, de acordo com dados do Google Trends, o interesse em Ethereum e Ripple estão baixos no Brasil.

Enquanto o interesse em Bitcoin está em 57 nos últimos sete dias, em Ethereum e Ripple estão empatados por 2. O interesse do Google Trends varia de 0 a 100, mas a companhia não informa como é feita essa medição.

Interesse em Bitcoin (azul), Ripple (vermelho) e Ethereum (amarelo)
Interesse em Bitcoin (azul), Ripple (vermelho) e Ethereum (amarelo) – Reprodução/Google Trends

Considerando o interesse global, o cenário é praticamente parecido, com 61 marcado para o Bitcoin, 5 em Ripple e 6 em Ethereum. O principal país interessado na Ripple é a Eslovênia (20), e Ethereum era a Coreia do Sul (59). A Coreia do Sul é o país que viu a UpBit ser hackeada em Ethereum, logo este interesse pode ter relação com o episódio e com as movimentações realizadas na rede.

No momento da apuração do Livecoins, o Brasil era considerado o país mais interessado em Bitcoin, com 95% das pesquisas sendo nessa moeda.

Brasil é o país mais interessado em Bitcoin no início de 2020
Brasil é o país mais interessado em Bitcoin no início de 2020 – Reprodução/Google Trends

As baleias do Bitcoin, que não detém mais que 11% das moedas em circulação, já não possuem o mesmo poder de manipular preço como os acusados pela companhia por trás da Ripple. Mesmo assim, possuem forte influência na formação de preços de mercado.

O movimento de uma baleia no mercado de criptomoedas pode ser decisivo para alterar os preços em uma corretora. Por isso, cada vez mais o tema chama atenção de quem acompanha as cotações deste mercado. O interesse em pesquisas pode demonstrar também a falta de apetite das baleias de altcoins em movimentar as moedas digitais.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin em ratoeira problema

Michael Burry critica alavancagem do mercado de criptomoedas

O lendário trader de Wall Street, Michael Burry, criticou nos últimos dias a alavancagem do mercado de criptomoedas. Em sua fala, o problema é...
MicroStrategy Bitcoin

MicroStrategy aproveita queda e compra mais 13 mil bitcoins

O mercado de Bitcoin começa a semana com uma queda nos preços, isso faz as baleias se movimentarem para comprar tudo que podem, e...
Preço da Dogecoin em queda no mercado

Carro Dogecoin na NASCAR quebra, preço da moeda também

O carro patrocinado pela comunidade Dogecoin na NASCAR quebrou, e o preço da criptomoeda também despencou no último final de semana. Essa coincidência chamou...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias