Banco Central dos EUA publica estudo sobre a Lightning Network

Com a LN, os usuários podem realizar quantas transações quiserem, precisando registrar apenas duas onchain, uma de entrada e outra de saída, melhorando a rede até mesmo para quem não usa a lightning.

Intitulado “A Lightning Network: Transformando Bitcoin em Dinheiro”, um estudo do Banco Central de Cleveland aponta como a LN facilita transações de bitcoin e, em simultâneo, retira uma grande carga da rede principal.

“Encontramos uma associação significativa entre a adoção da LN e a redução no congestionamento da blockchain,” escreve o Fed de Cleveland. “Sugerindo que a LN ajudou a melhorar a eficiência do Bitcoin como meio de pagamento.”

Introduzida em 2016, a Lightning Network começou a ganhar tração nos anos seguintes, especialmente pelo seu baixo custo e confirmações instantâneas, sendo uma ferramenta excelente para microtransações, como pagar por um cafezinho.

Provando sua segurança ao longo destes anos, mais empresas começaram a adotar esta tecnologia, parecendo apenas questão de tempo até que a LN se torne um padrão da indústria. Hoje a rede possui mais de 4.200 BTC (R$ 440 mi) de capacidade, crescendo mensalmente.

Banco Central dos EUA explica como funciona a Lightning Network

Segundo o Banco Central dos EUA, a Lightning Network é um avanço para o Bitcoin em termos de dinheiro. Além de permitir transações instantâneas e baratas, a mesma também ajuda a própria rede a ficar mais enxuta.

Com a LN, os usuários podem realizar quantas transações quiserem, precisando registrar apenas duas onchain, uma de entrada e outra de saída, melhorando a rede até mesmo para quem não usa a lightning.

“Em princípio, fazer isso requer apenas duas transações na blockchain — uma para abrir o canal e outra para fechá-lo — independentemente do montante liquidado ou do número de pagamentos subjacentes.”

Em outras palavras, a LN consegue ser perfeita para microtransações, deixando a rede principal apenas para transações de grandes valores, que requerem mais segurança. Como consequência, menos dados são armazenados para a eternidade, reduzindo o tamanho da blockchain, tema que já resultou em forks no passado.

Bitcoin só será dinheiro com a Lightning Network

Com blocos de 1 MB, minerados a cada ~10 minutos, é difícil imaginar que a rede do Bitcoin pudesse servir de base para uma grande economia. Além do grande tempo de espera, impossibilitando seu uso em transações comuns, também veríamos taxas absurdas, como já aconteceu no passado.

Portanto, o estudo do Banco Central dos EUA mostra que a Lightning Network tem um grande papel em transformar o Bitcoin em dinheiro, sem depender de terceiros.

Embora já esteja sendo usada até mesmo por El Salvador, a LN ainda precisa ter uma maior adoção no setor. De qualquer forma, isso parece ser apenas questão de tempo já que a cada dia mais empresas adotam esta solução.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias