CEO da Binance acredita que efeito cascata das criptomoedas está no fim, mas levará tempo para o mercado se recuperar

O fundador da Binance também critica projetos cujo único atrativo são incentivos financeiros. Para Zhao, isso pode funcionar bem no curto prazo, porém o destino é sempre o mesmo: colapso.

Changpeng Zhao, fundador da Binance, no Point Zero Forum. Fonte: Twitter / Reprodução.
Changpeng Zhao, fundador da Binance, no Point Zero Forum. Fonte: Twitter / Reprodução.

Presente no Point Zero Forum nesta quarta-feira (22), Changpeng Zhao comentou que a pior parte do crash das criptomoedas já passou. Entretanto, o fundador da Binance também notou que a indústria levará um bom tempo para se recuperar desta queda.

Contando com o envolvimento de gigantes como o BIS, Delloite, Binance e dezenas de outros, o evento está acontecendo em Zurich, na Suiça. Dentre os principais pontos debatidos estão as diversas áreas das criptomoedas, como DeFi e Web 3.0, bem como regulamentação do setor.

Além de Changpeng Zhao, centenas de outros profissionais fazem parte da agenda do Point Zero Forum, incluindo governadores de Bancos Centrais, de países como Canadá e Inglaterra, bem como fundadores de outras exchanges de criptomoedas.

Efeito cascata está diminuindo, afirma fundador da Binance

Citando o colapso da criptomoeda LUNA, o fundador da Binance aponta que diversas empresas já perderam bilhões de dólares. Para Changpeng Zhao, isso pode ser considerado como um efeito cascata, entretanto, conta que o pior já passou. Suas falas foram publicadas pelo Vulcan Post.

“Estamos vendo efeitos terciários do crash do mercado, mas a cascata está cada vez menor”

Seguindo, Zhao aponta que muitas empresas do mercado estão trabalhando de forma circular, emprestando dinheiro entre si. Então, quando uma apresenta problemas de liquidez — e colapsa — cria-se um efeito dominó. Apesar de estar otimista quanto a recuperação, nota que não está tão confiante em uma recuperação no curto prazo.

“Espero que a pior parte tenha passado — vimos uma queda bastante acentuada. Levará muito tempo para a indústria se recuperar.”

Changpeng Zhao, CEO da Binance, no Point Zero Forum. Fonte: Twitter / Reprodução.
Changpeng Zhao, CEO da Binance, no Point Zero Forum. Fonte: Twitter / Reprodução.

Indo além, o fundador da Binance também critica projetos cujo único atrativo são incentivos financeiros. Para Zhao, isso pode funcionar bem no curto prazo, porém o destino é sempre o mesmo: colapso.

“Se você está ganhando usuários apenas porque está usando incentivos financeiros, esse não é um modelo real. Eventualmente você ficará sem dinheiro, e vai quebrar.”

Fundador da Binance voltou a falar sobre governos

Na última semana, Zhao defendeu as criptomoedas apontando que as mesmas são a fuga de um sistema onde somos escravos. Já no Zero Point Forum voltou a alfinetar políticos e reguladores globais, afirmando que este futuro é inevitável.

“Quando você tem empreendedores levantando dinheiro de pessoas de todo o mundo, isso é um Investimento Estrangeiro Direto. Quando os reguladores entenderem isso, muitos vão querer isso.”

Tal fala refere-se a ICOs e modelos semelhantes de arrecadação de fundos, usado pela própria Binance, através da Binance Coin (BNB), para financiar a sua entrada no mercado em 2017. Finalizando, Zhao aponta que esta mudança financeira está acontecendo, com ou sem o apoio de governos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias