Binance ajuda EUA a confiscar R$ 22 milhões em criptomoedas de grupo norte-coreano

Os EUA apontam que hackers da Coreia do Norte roubaram bilhões em criptomoedas nos últimos anos. Apenas em 2022, os valores estimados ficam entre R$ 3,15 a R$ 5 bilhões.

Através de suas redes sociais, a corretora Binance afirmou estar orgulhosa por colaborar com autoridades americanas. Além da ação ter confiscado R$ 22 milhões em criptomoedas de um grupo de hackers da Coreia do Norte, suas contas também foram congeladas.

Na nota, a Binance também afirmou que a tecnologia por trás das criptomoedas é ótima para investigar e solucionar crimes, devido a sua transparência.

“Agimos proativamente contra contas conectadas a esses indivíduos há mais de um ano, em conformidade com mandados cumpridos legalmente e em colaboração com as autoridades”, escreveu a Binance nesta quarta-feira (24). “A blockchain fornece uma quantidade enorme de transparência, o que permite que a aplicação da lei descubra esses tipos de crimes.”

EUA confiscam R$ 22 milhões em criptomoedas de norte-coreanos

Enquanto a Binance se ateve a detalhes mais técnicos, as autoridades americanas foram além em suas declarações, afirmando que os hackers norte-coreanos possuem ligação com o governo de Kim Jong-un.

“A Coreia do Norte conduz atividades cibernéticas maliciosas e emprega trabalhadores de TI que obtêm emprego de forma fraudulenta para gerar receita, inclusive em moeda virtual, para apoiar o regime de Kim [Jong-un] e suas prioridades, como suas armas ilegais de destruição em massa e programas de mísseis balísticos.”

Seguindo, os EUA apontam que hackers da Coreia do Norte roubaram bilhões em criptomoedas nos últimos anos. Apenas em 2022, os valores estimados ficam entre R$ 3,15 a R$ 5 bilhões.

Ou seja, os US$ 22 milhões confiscados recentemente são uma quantia muito pequena em comparação ao total movimentado pelos hackers, mas já é um começo. Além da Coreia do Norte, os EUA também estão focando em criminosos russos.

Hackers norte-coreanos estão recebendo treinamento estatal, afirma EUA

Continuando sua denúncia, os EUA também afirmam que o governo da Coreia do Norte está treinando tais indivíduos, para que depois o lucro seja distribuído para o Estado.

“A Universidade de Automação de Pyongyang é responsável pelo treinamento de cibercriminosos”, aponta a denúncia. “Muitos dos quais trabalham em unidades cibernéticas subordinadas ao Reconnaissance General Bureau — o principal departamento de inteligência e principal entidade da Coreia do Norte responsável pelas atividades cibernéticas maliciosas do país.”

Após o treinamento estatal, os EUA afirmam que os hackers coreanos se infriltram em empresas russas e chinesas usando identidades falsas, incluindo projetos ligados a criptomoedas.

“Os trabalhadores de TI da Coreia do Norte também usam corretoras de moedas virtuais e plataformas de negociação para gerenciar pagamentos digitais que recebem por contrato de trabalho, bem como para lavar esses fundos obtidos ilicitamente e enviá-los volta à Coreia do Norte.”

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias