Binance ameaça remover 10 criptomoedas de privacidade, incluindo Monero e Zcash

A notícia fez os preços dos tokens caírem até dois dígitos, com a Monero enfrentando queda de 7% após a divulgação do comunicado da Binance.

A Binance, maior corretora de criptomoedas do mercado, anunciou uma medida que pode afetar o preço de várias criptomoedas focadas em privacidade e anonimato, incluindo a mais popular da categoria, a Monero (XMR).

A corretora divulgou que adicionou dez ativos à sua lista de monitoramento, que inclui nomes como Aragon (ANT), Firo (FIRO), Keep3rV1 (KP3R), Mdex (MDX), MobileCoin (MOB), Reef (REEF), Vai (VAI), Monero (XMR), Zcash (ZEC) e Horizen (ZEN).

De acordo com a empresa, a iniciativa surge com a preocupação de que tais ativos possam não atender aos critérios de listagem da plataforma, sugerindo uma possível remoção das moedas em um futuro próximo.

Segundo comunicado da Binance, os tokens monitorados apresentam maior volatilidade e riscos em comparação com outros, e os usuários interessados nesses ativos devem responder um questionário a cada 90 dias para negociá-los.

“Para obter acesso aos tokens marcados com a Monitoring Tag ou Seed Tag, os usuários precisarão passar nos questionários correspondentes a cada 90 dias nas plataformas Binance Spot e/ou Binance Margin e aceitar os Termos de Uso”, diz a Binance, acrescentando que os questionários são feitos para garantir que os usuários estejam cientes dos riscos antes de negociar os tokens.

A plataforma enfatiza que os tokens são objeto de revisões periódicas e podem ser removidos se não cumprirem os critérios de inclusão.

Criptomoedas focadas em privacidade podem ser removidas da Binance

O movimento por parte da Binance parece ser uma resposta à crescente pressão regulatória no mundo todo. Reuben Yap, cofundador do token Firo, disse que está em conversas ativas com a Binance para encontrar soluções, reconhecendo o impacto da regulamentação e dos acordos de conformidade da Binance com entidades como o Departamento de Justiça dos EUA.

Criptomoedas focadas em privacidade são conhecidas por suas técnicas avançadas que protegem a identidade dos usuários em transações, permitindo o anonimato.

No entanto, elas têm enfrentado escrutínio de reguladores e outras plataformas comerciais devido a preocupações com a transparência. Na semana passada, o OKX, outra importante exchange do setor, anunciou a remoção de 20 pares comerciais envolvendo criptomoedas de privacidade.

Em maio, a Binance já havia removido 12 tokens do tipo em alguns países da União Europeia, citando requisitos regulatórios locais.

A medida, portanto, reflete um desafio contínuo que as corretoras vem enfrentando com reguladores, destacando uma tendência crescente de regulamentação no espaço das criptomoedas.

A notícia fez os preços dos tokens caírem até dois dígitos, com a Monero enfrentando queda de 7% após a divulgação do comunicado da Binance.

Monero cai
Monero cai

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias