Bitcoin alcança os US$ 44.000 e liquida R$ 750 milhões de shorts

Ao tocar nos US$ 44.000 nesta tarde, os ganhos do Bitcoin chegaram a 166% em 2023. Mesmo com a clara tendência de alta, alguns traders continuam apostando na queda da maior criptomoeda do mercado.

Continuando a subir em um de seus melhores anos, o Bitcoin chegou aos US$ 44.000 nesta tarde de terça-feira (5). Como resultado, mais de R$ 750 milhões de shorts (posições vendidas) foram liquidados no mercado de criptomoedas.

Como destaque, um único trader perdeu US$ 8,78 milhões (R$ 43 milhões). Na sequência aparecem outros ursos com perdas entre US$ 1,76 milhão e US$ 3 milhões.

Outro dado que chama atenção nesse momento de euforia é o índice de medo e ganância. No momento, o mercado está no maior nível de ganância desde o topo histórico de 2021, indicando excesso de confiança dos investidores.

Bitcoin alcança os US$ 44.000, liquidando diversas posições vendidas

Ao tocar nos US$ 44.000 nesta tarde, os ganhos do Bitcoin chegaram a 166% em 2023. Mesmo com a clara tendência de alta, alguns traders continuam apostando na queda da maior criptomoeda do mercado.

Segundo dados da CoinGlass, mais de US$ 155 milhões (R$ 764 milhões) em posições vendidas foram liquidadas do mercado de criptomoedas. Deste número, US$ 70,6 milhões (R$ 348 milhões) são em shorts de Bitcoin, ficando o restante para outras criptomoedas que pegaram carona nessa alta.

Traders que estavam apostando na queda do Bitcoin são liquidados após maior criptomoeda do mercado alcançar os US$ 44.000.
Traders que estavam apostando na queda do Bitcoin são liquidados após maior criptomoeda do mercado alcançar os US$ 44.000.

Entre os maiores perdedores aparece uma ordem de US$ 8,78 milhões (R$ 43 milhões), seguidas por outras 4 perdas milionárias de ursos. Todas as liquidações foram acionadas enquanto o Bitcoin saltava dos US$ 43.500 para os US$ 44.000.

Traders que apostavam na alta do Bitcoin são liquidados em milhões de dólares.
Traders que apostavam na alta do Bitcoin são liquidados em milhões de dólares.

De qualquer forma, o Bitcoin já recuou cerca de 600 dólares e, no momento desta redação, está sendo negociado a US$ 43.400. Portanto, a alta volatilidade também é um perigo para os touros, que tiveram US$ 76 milhões (R$ 375 milhões) liquidados nas últimas 24 horas.

Índice de medo e ganância do Bitcoin chega ao mesmo nível de 2021

Com os pedidos de ETF de Bitcoin à vista nos EUA podendo ser aprovados já em janeiro deste ano, o mercado está muito confiante de que essa alta pode ser apenas o começo de um superciclo. Toda essa euforia é refletida no chamado índice de medo e ganância, que mostra o sentimento do mercado.

Segundo dados, tal índice chegou no nível 75, próximo a ‘ganância extrema’. Esse é o maior nível desde novembro de 2021, quando o Bitcoin era negociado a US$ 69.000.

Índice de medo e ganância do Bitcoin volta para níveis de seu ATH de 2021. Fonte: Alternative.me.
Índice de medo e ganância do Bitcoin volta para níveis de seu ATH de 2021. Fonte: Alternative.me.

Outros fatores que estão contribuindo para esse frenesi é a expectativa de que o Fed inicie cortes nas taxas de juros, bem como o halving do Bitcoin. Enquanto analistas esperam que os juros passem por mudanças ainda em março, o halving deve ocorrer no final de abril de 2024.

Por fim, alguns consideram o índice de medo e ganância como uma ferramenta para medir os excessos do mercado. Ou seja, o medo extremo seria uma hora parar comprar, já a ganância extrema, uma boa hora de vender. Seja como for, dessa vez a confiança é altamente justificada devido aos fatores citados acima.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias