Bitcoin chega a US$ 39 mil enquanto dólar perde força

Após fechar novembro em alta de 8,8%, o Bitcoin já registra ganhos de 3% nos primeiros dias de dezembro. Além da esperança que um ETF possa ser aprovado em janeiro, o enfraquecimento do dólar é outro fator que está contribuindo para essa alta.

Em suma, o mercado está esperando que o Fed comece a baixar a taxa de juros nos próximos meses e investidores já estão antecipando esse movimento. Como exemplo, o dólar está operando em baixa contra o euro, iene japonês e outras moedas fiduciárias há alguns dias.

Bolsas americanas também operam em alta contra o dólar. Tanto o índice S&P500 quanto Dow Jones estão em seus maiores níveis anuais. Outro ativo em destaque é o ouro, negociado acima dos US$ 2.070, esse é o seu maior preço de toda a história.

Bitcoin alcança os US$ 39.000

O Bitcoin iniciou o ano de 2023 negociado a US$ 16.500, bastante pressionado pela falência de FTX e outras gigantes da indústria, mas também pela dura polícia monetária do Fed. Muitos acreditavam que esse seria um ano difícil para o BTC, mesmo assim a maior criptomoeda do mercado subiu 135%.

Nesta sexta-feira (1º), o Bitcoin chegou a ser negociado por US$ 39.000, seu maior preço desde maio de 2022. No momento desta redação, seu preço está na casa dos US$ 38.800, bem próximo a esse pico.

BTC/USD. Bitstamp/TradingView.
BTC/USD. Bitstamp/TradingView.

Além do mercado, incluindo o tradicional, estar apostando na queda do dólar, investidores também continuam atentos a possível aprovação do primeiro ETF de Bitcoin nos EUA. Nesta semana, a SEC se reuniu com algumas gestoras, mostrando avanços nas conversas.

Segundo Eric Balchunas e James Seyffart, analistas de ETF da Bloomberg, as chances ainda são altas para que os ETFs sejam aprovados no próximo mês de janeiro.

“Pessoas me perguntando se mudamos [nossas] estimativas. Não, ainda mantemos uma probabilidade de 90% de aprovação até 10 de janeiro, as mesmas que falamos durante meses.”

Sendo assim, com a possível aprovação de seu primeiro ETF, queda na taxa de juros americana e o halving, o Bitcoin tem tudo para apresentar um ótimo desempenho em 2024. Afinal, além do provável aumento na demanda, também pode causar uma queda na oferta.

Altcoins acompanham alta do Bitcoin

Muito influenciadas pelo Bitcoin, diversas criptomoedas alternativas também estão operando em alta. Como destaque, a Terra Classic (LUNC) dobrou de preço nos últimos 7 dias após listagem de sua stablecoin na Binance e uma promessa de airdrop pelos desenvolvedores.

Ethereum, segunda maior do mercado, opera acima dos US$ 2.000, mas mesmo assim enfrenta uma forte resistência na região. De qualquer forma, alguns investidores estão confiantes em uma grande alta. Assim como fez com o Bitcoin, a BlackRock também já fez um pedido de ETF de Ethereum à vista.

“O gráfico do Ethereum continua a ser um dos mais otimistas que já vi”, comentou Raoul Pal, fundador da Real Vision.

Por fim, o mercado está animado, mas é necessário ter cuidado e agir com prudência. Afinal, os ETFs podem ser rejeitados e o Fed pode continuar com uma política monetária apertada em 2024, o que poderia derrubar os mercados.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias