Bitcoin chegará a US$ 150.000 até o final do ano, diz banco britânico

O Standard Chartered acredita que a grande mudança para o Bitcoin está ligada as eleições presidenciais nos EUA.

O Standard Chartered, famoso banco britânico, acredita que o Bitcoin pode chegar a US$ 150.000 até o final de 2024. Dentre os dois motivos citados estão a economia americana e as eleições presidenciais dos EUA.

No curto prazo, o banco está olhando para o “relatório de empregos” nos EUA, a ser publicado nesta sexta-feira (7). Tais dados são usados pelo Fed (Banco Central americano) para avaliar a economia, tendo grande impacto nas decisões sobre as taxas de juros.

Caso isso mostre que o país está mais próximo de uma recessão, com diminuição de empregos, é possível que os cortes nos juros aconteçam antes do previsto pelo mercado.

Como consequência, o Standard Chartered aponta que isso pode elevar o preço do Bitcoin para US$ 80.000 ainda neste mês. No momento desta redação, o Bitcoin está sendo negociado próximo aos US$ 71.000, o que significaria uma alta de 12,5%.

Eleições americanas podem fazer Bitcoin dobrar de valor, diz Standard Chartered

Independente dos dados sobre empregos, o Standard Chartered acredita que a grande mudança para o Bitcoin está ligada as eleições presidenciais nos EUA. Isso porque Joe Biden é visto como um inimigo das criptomoedas, já Donald Trump recentemente se tornou um defensor do setor.

Segundo Geoff Kendrick, chefe de pesquisa de ativos digitais do Standard Chartered, o Bitcoin deve saltar para os US$ 100.000 antes mesmo das urnas mostrarem um vencedor. Suas falas foram publicadas pela CNBC.

“À medida que nos aproximamos da eleição nos EUA, espero que o valor do bitcoin atinja US$ 100.000 e, em caso de vitória de Trump, chegue a US$ 150.000 até o final do ano.”

As eleições estão marcadas para o dia 5 de novembro de 2024.

Segundo dados do site 270towin, os dois candidatos aparecem praticamente empatados. Portanto, isso explica a aproximação de Trump aos investidores de criptomoedas, afinal eles representam 15,5% da população americana.

Em relação à Biden, o banco britânico nota que o atual governo até aprovou os ETFs de Ethereum à vista no mês passado, mas que foi contra o SAB-121, um projeto favorável ao setor, logo na sequência.

“Então, Trump ainda é mais amigável que Biden”, concluiu Kendrick.

Enquanto isso, ETFs de Bitcoin continuam tendo entradas bilionárias nos EUA. Enquanto R$ 4,6 bilhões foram registrados na terça-feira (4), outros R$ 2,5 bilhões foram injetados nos ETFs nesta quarta-feira (5).

Os dados desta quinta-feira (6) ainda não foram divulgados, mas espera-se que BlackRock e Fidelity mantenham o ritmo. Outras gestoras também apresentaram números positivos, mas longe dessas duas gigantes que dominam o mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias