Bitcoin e o Mercado: existe correlação?

-

Siga no
Imagem Cortesia do Prexels
Anúncio

Como um ativo digital sem fronteiras e sem controle centralizado, o preço do bitcoin deveria manter sua tendência apesar das outras moedas e mercados. Em tese.

No entanto, o ativo pioneiro entre as criptomoedas teve comportamentos variados durante seus poucos anos de vida. Por isso alguns analistas sugerem a existência de correlações com mercados tradicionais, como mercado de ações, “safe heavens”, etc.

Também existem argumentos de que o bitcoin não está relacionado a nada. Isso porque os dados disponíveis não mostram uma resposta definitiva. A correlação do bitcoin, sendo imprevisível acaba confundindo até mesmo especialistas no assunto.

Ciclo de Prosperidade

Anúncio

Em economias como a dos EUA e da Europa o que se viu durante os últimos anos foi um ciclo de recuperação e prosperidade pós-crise imobiliária de 2008. Mencionando esse “bullish market” o analista e trader Tone Vays declarou num comentário feito em 18 de março:

“Eu acredito que o bitcoin tem uma correlação com os mercados de ações tradicionais porque ambos são ativos privados”.

O argumento sugere que a aceitação generalizada da criptomoeda facilitou o seu uso como veículo de investimento, já que faltavam opções no mercado tradicional. A ideia é que o Bitcoin se beneficiou porque as pessoas ganharam dinheiro e estavam mais dispostas a tentar algo novo.

Para saber mais sobre conceitos como ativos digitais, “bullish markets” e mais de 250 termos técnicos em inglês baixe aqui o Dicionário Blockchain Multidisciplinar totalmente GRÁTIS.

Vays espera uma reação positiva do bitcoin durante tempos econômicos relativamente incertos, como a instabilidade econômica na Venezuela e nos países que deixaram a zona do euro.

“As pessoas ficarão assustadas, mas ainda têm seus empregos e estão procurando uma alternativa”, disse ele em referência às pessoas que buscam oportunidades de investimento.

Vida Própria

No entanto, o analista descreve a atual situação como algo diferente. “Quando se trata de uma situação importante como a que temos agora com os mercados em colapso e as pessoas preocupadas com seus empregos, elas não vão especular com bitcoin”.

Como ativo que existe há apenas 11 anos, o analista explicou que o bitcoin ainda não está preparado para substituir moedas fiduciárias, sejam elas físicas ou digitais como é o caso dos sistemas de pagamento digitais lançados por bancos centrais ao redor do mundo.

Em meio a temores globais como o coronavírus e o preço do petróleo, mercados tradicionais vêm despencando nos últimos dias. O Dow Jones Industrial Average (DJI), um dos principais termômetros da economia, caiu mais de 20% após atingir seu valor máximo, e vem enfrentando constante declínio.

O Bitcoin sofreu queda espetacular no mesmo período, passando da casa dos US $ 10.000 em 12 de fevereiro, para a dos US $ 5.000 em 13 de março. Enquanto o Dow perdeu quase 30%, o valor do bitcoin caiu mais de 35%. Uma análise focada nos últimos acontecimento pode sugerir a correlação entre os dois “índices”.

O Bitcoin segue seu próprio caminho. Às vezes.

Mas o preço do Bitcoin nem sempre acompanha os mercados tradicionais. Com base no gráfico do bitcoin, em comparação com o índice S&P 500, outro benchmark popular, a criptomoeda agiu de maneira independente. Não foi a toa que o bitcoin vem sendo reconhecido como o investimento da década.

Mas frente aos dados históricos de preços dos últimos 12 meses, a comparação entre o S&P 500 e bitcoin não permite nenhuma conclusão sólida de tendência. O bitcoin não reage aos mesmo eventos como o S&P 500 e descreve bruscos movimentos.

Private Asset

Apesar de ser chamado de ativo privado, o comportamento do bitcoin merece mais atenção e cautela. O risco de investir em bitcoin é altíssimo, o que pode trazer altos retornos. Mas a trajetória é imprevisível e nenhum especialista com uma reputação a zelar arrisca divulgar um modelo de longo prazo.

Além disso a criptomoeda é algo totalmente diferente de um empreendimento não-listado em bolsa de valores: definição comum de”Private Asset”.

As flutuações e a volatilidade do bitcoin nos últimos dias frente aos mercados tradicionais demonstra que o cripto-ativo tem vida própria. Especificamente, em 16 de março o Dow sofreu outro dia no vermelho, enquanto o bitcoin foi negociado com boa recuperação, variando entre US $ 4.450 e US $ 5.370.

Enquanto o DOW vem registrando novas baixas de preços, o cripto ativo tem se mantido forte até o último fechamento (20 de março) independentemente dos mercados tradicionais

Bitcoin ‘ativo não-correlacionado’

O cofundador da Morgan Creek Digital e aficionado por criptografia Anthony Pompliano observou a ação comparativa do bitcoin no seu twitter. “O Bitcoin está basicamente estável hoje e o mercado de ações caiu dois dígitos”, disse ele.

“Não ouço muitas pessoas gritando sobre ‘Bitcoin está atrelado!’ hoje ”, acrescentou Pompliano. “A verdade é que a correlação não importa no curto prazo. Durante meses e anos, o bitcoin continua sendo um ativo não-correlacionado.”

Ao longo dos anos, Pompliano se destacou muitas vezes, defendendo sua posição: “Bitcoin é definitivamente um ativo não-correlacionado”, disse Pompliano à CNBC em dezembro de 2018 entrevista. “Se você observar, a correlação entre o ativo digital e o S&P 500 nos últimos 180 dias é zero”, observou ele.

Em janeiro de 2020 Pompliano deu entrevista para a Cointelegraph e afirmou que sua posição sobre o assunto não mudou. “A parte mais importante do bitcoin, quando se trata do hedge global, é o fato de ser um ativo não-correlacionado, o que significa que conforme as ações sobem ou descem, o mesmo não necessariamente ocorre com bitcoins”.

População centralizada de investidores

Emmanuel Goh, CEO da empresa de análise de criptografia Skew, explicou a ação do preço do bitcoin em relação aos investidores do mercado de ações. Os 10% das famílias mais ricas possuem 84% das ações disponíveis nos EUA, de acordo com pesquisa divulgada em 2016 pelo Bureau Nacional de Pesquisa Econômica (NBER).

Para o CEO apenas indivíduos da geração millenial possuem bitcoin e uma pequena parcela em ações. À medida que o tempo passa o bitcoin ganha mais reconhecimento. No futuro o ativo pode até demonstrar uma trajetória mais previsível ou correlação com mercados tradicionais. Mas hoje a criptomoeda pioneira ainda trilha seu próprio caminho, autônomo e descentralizado, assim como pretendia seu criador

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Pascual Arrecheahttp://www.arrechea.net
Economista, contador, especialista em blockchain Investigando a tecnologia blockchain, RPAutomação, e o mercado de trabalho em tempos de Internet 3.0. Quero dividr meus achados e pensamentos pra tentar entender a tal criptoeconomia. “Play is just another version of work” Ray Kurzweil, The Singularity is Near

Leia mais

Últimas notícias

“Se você acha que imposto é roubo, chama a polícia”, diz Kim Kataguiri

Em um entrevista para o canal Letícia Shirakiin, o Deputado Federal Kim Kataguiri foi questionado se imposto é roubo. A resposta veio em tom de...

Surge o Primeiro Case da Hathor

Pois então que surge espontaneamente o primeiro caso de uso da blockchain brasileira Hathor. Vou contar como isso aconteceu. Bem, o time concebeu a...

Google fala sobre golpe com Bitcoin

No podcast mais recente do Google, três especialistas da gigante das buscas comentaram sobre um tipo de golpe que envolve Bitcoin. No tópico que falava...