Bitcoin quebra novo recorde e a culpa pode ser do Ethereum, entenda

Tudo isso ocorreu depois que o hashrate do bitcoin caiu para 189 EH/s em julho, dos habituais 220, com a recuperação desde então e agora em alta.

A demanda por mineração de bitcoin nunca foi tão alta, com o hashrate e a dificuldade da rede atingindo um novo recorde histórico. O poder de mineração do bitcoin subiu de cerca de 230 para 260 exahashes por segundo, um dos maiores saltos em anos.

A dificuldade, que é um cálculo de rede para determinar quantas equações matemáticas devem ser concluídas para receber a recompensa do bloco em dez minutos, também aumentou para quase 34 trilhões.

Ainda não está muito claro o que exatamente causou a alta, ou se houve um evento específico, mas novas instalações de mineração continuam chegando ao mercado, com a Bitech Mining sendo a última a solicitar uma Oferta Pública Inicial (IPO).

As empresas de mineração estão crescendo, indicando a variedade na indústria, e a Core Scientific, uma mineradora gigante, também revelou recentemente uma expansão:

“A empresa expandiu sua frota de servidores de automineração durante o mês de setembro para aproximadamente 130.000, aumentando o hashrate para aproximadamente 13 EH/s. A empresa espera implantar aproximadamente 38.000 servidores ASIC de automineração adicionais antes do final de 2022.”

Ethereum

Uma das hipóteses mais intrigantes para o novo recorde de hashrate do Bitcoin pode ser a atualização do Ethereum Merge para Proof of Stake, que removeu os mineradores.

Eles usavam placas de vídeo para minerar Ethereum, portanto, não podiam migrar facilmente para a mineração de bitcoin com equipamentos ASICS, mas podem ter migrado para equipamentos de mineração de bitcoin para continuar as operações de mineração.

Também pode ser que com o preço do bitcoin atingindo estabilidade desde junho, assim como alguns especulam comprando bitcoin diretamente, pode haver novos investidores especulando através da compra de equipamentos de mineração.

A alta do hashrate pode ter um pouco de tudo isso: aumento de novas empresas mineradoras, tanto de grandes quanto de pequenas; nova demanda de mineração da migração de GPU e espaço para mais especulações após a estabilidade de preços.

Tudo isso ocorreu depois que o hashrate do bitcoin caiu para 189 EH/s em julho, dos habituais 220, com a recuperação desde então e agora em alta.

Se pelo menos uma parte desse novo hash visar minerar com o objetivo de manter bitcoin, e não apenas minerar e vender, isso provavelmente não seria muito diferente de comprar bitcoin diretamente.

Exceto que pode não refletir no preço tão rapidamente porque, obviamente, uma operação de mineração leva mais tempo do que uma compra de bitcoin direta.

O hashrate pode, portanto, ser um indicador importante, mas à luz de informações incompletas, como não sabemos quem são esses mineradores, talvez tenhamos que esperar e ver o efeito, se houver, que esse pico pode ter no preço.

Este artigo é distribuído pela trustnodes.com

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

TrustNodes
TrustNodeshttps://trustnodes.com
News on all things Blockchain, Ethereum, IoT, Fintech and Bitcoin.

Últimas notícias

Últimas notícias