“Bitcoin pode ​​se decompor completamente”, diz gerente geral do BIS

Ele também disse que o Bitcoin é uma "reserva de valor pobre" com uma "estrutura de mercado opaca" que está sujeita à "manipulação de preços".

Siga no

Em uma palestra sobre “Moedas digitais e o futuro do sistema monetário”, o gerente geral do Banco de Compensações Internacionais (BIS), Agustin Carstens, resumiu sua opinião sobre o Bitcoin. Ele disse nesta quarta-feira (27) que o Bitcoin é altamente especulativo, “intensamente dependente de energia”, carece de “respaldo de valor” e “pode ​​muito bem se desintegrar completamente”.

Carstens abordou a digitalização de moedas nacionais por meio de moedas digitais de bancos centrais (CBDCs) e comentou sobre a emissão de stablecoins privadas, bem como sobre os desenvolvimentos recentes do Bitcoin.

Mostrando-se aberto ao conceito de CBDCs, Carstens compartilhou dados indicando que a probabilidade de bancos centrais de todo o mundo emitirem suas próprias moedas digitais está aumentando.

“Bitcoin pode se decompor completamente”

O desenvolvimento de CBDCs não deve ser visto como uma reação ao surgimento de criptomoedas ou projetos corporativos de stablecoins, mas sim como uma pesquisa pró-ativa em “uma nova forma de dinheiro […] de acordo com os mandatos do banco central”, disse.

E são os bancos centrais que devem emitir moedas digitais, de acordo com Agustín, já que “a moeda sólida é fundamental para nossa economia de mercado, e são os bancos centrais que estão em uma posição única para fornecê-la”.

“Os investidores devem estar cientes de que o Bitcoin pode se decompor completamente, porque o sistema se torna vulnerável à maioria dos ataques à medida que se aproxima de seu suprimento máximo de 21 milhões de moedas”, disse o gerente geral do BIS em um discurso para a Hoover Institution.

Vulnerabilidade do Bitcoin, de acordo com o gerente geral do BIS
Vulnerabilidade do Bitcoin, de acordo com o gerente geral do BIS

Stablecoins

As stablecoins também foram criticadas por Carsten. Apesar de ele ter reconhecido que “pode ​​haver casos de uso significativos para stablecoins”, ele enfatizou que há “sérias preocupações de governança se uma entidade privada emitir sua própria moeda e for responsável por manter o respaldo de seus ativos”.

Emissão de CBDCs por governos
Emissão de CBDCs por governos

Carsten se referiu a moeda Diem do Facebook (anteriormente chamada de Libra) como exemplo, ele afirmou que stablecoins privadas “não podem servir de base para um sistema monetário sólido”, e que quaisquer stablecoins emitidas de forma privada devem estar sujeitas a regulamentação e supervisão pesada.

“Para que o dinheiro digital exista, o banco central deve desempenhar um papel central, garantindo a estabilidade do valor, garantindo a elasticidade da oferta agregada desse dinheiro e supervisionando a segurança geral do sistema”.

Inimigo do Bitcoin

Ainda assim, disse, as stablecoins privadas são “certamente mais confiáveis ​​do que o Bitcoin”. Carstens descreveu o mecanismo de consenso do Bitcoin de forma bastante adequada, como um “sistema de governança descentralizado, onde a validade de um pagamento depende de alcançar consenso entre os participantes da rede sobre o que conta como pagamentos válidos.”

Na prática, porém, Carstens vê o Bitcoin como um “ativo especulativo”, não uma forma de dinheiro, referindo-se a ele como “Tesla sem os carros:

“Os investidores ficam fascinados por isso, mas o valor real do apoio está faltando.”

Carstens também descreveu a rede do Bitcoin como uma “comunidade de jogadores online, que trocam dinheiro real por itens que só existem no espaço cibernético”.

Ele também acredita que o Bitcoin é uma “reserva de valor pobre” com uma estrutura de mercado opaca que está sujeita à manipulação de preços.

BIS: Bitcoin se decompor
BIS: Bitcoin se decompor

Esta não é a primeira vez que Carstens critica a moeda digital, em 2018 ele afirmou que o “Bitcoin é uma combinação de bolha, ponzi e desastre ambiental.”

“Embora o Bitcoin talvez tenha a intenção de ser um sistema de pagamentos alternativos sem envolvimento do governo, ele se tornou uma combinação de uma bolha, um esquema Ponzi e um desastre ambiental.”

Apesar das críticas, em 11 anos de história o Bitcoin nunca sofreu um ataque bem sucedido devido a sua rede descentralizada que, diferente das afirmações de Carstens, só está aumentando e ficando cada dia mais segura.

A palestra de Cartens pode ser lida neste link.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Deutsche Bank diz que Bitcoin “passou dos limites” e não pode mais ser ignorado

A popularidade crescente do Bitcoin está incomodando governos e bancos centrais. A gota d'água foi a legalização da criptomoeda em El Salvador. De acordo...
Bitcoin Liberdade

Bitcoin, o novo Índice de Liberdade Econômica

Bitcoin pode ser a medida de liberdade mais neutra do mundo que nenhum país pode acusar de ter preconceito ocidental, ao contrário de alguns...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias