ETF da BlackRock enfrenta desconfianças, mas Bitcoin começa semana em alta

BlackRock protocolou um pedido de ETF de Bitcoin no mercado a vista nos EUA. Empresa só teve 1 ETF negado pela SEC em toda sua história.

O bitcoin valorizou para 27 mil dólares nas últimas 24 horas e inicia a semana em alta no mercado, enquanto muitos ainda observam com cautela a possível chegada de um ETF de Bitcoin a vista, após a gigante BlackRock pedir autorização para a SEC, nos Estados Unidos.

Na última semana, no dia 15 de junho de 2023, o mercado observava com desespero mais uma queda brutal do bitcoin, que chegou a uma cotação de US$ 24.800,00 por unidade. Mesmo assim, a recuperação começou logo na sexta-feira (16), quando o mercado tomou nota da chegada da BlackRock.

Nos primeiros 19 dias de junho, a moeda cai 2,3%, sendo o segundo mês consecutivo de baixa no mercado.

Em retrospecto, BlackRock só teve 1 ETF negado pela SEC em toda a história, 575 aprovados

O pedido da BlackRock de abrir seu ETF de Bitcoin no mercado a vista chocou boa parte do mercado. Isso porque, a gestora de fundos que movimenta trilhões nunca havia tentado se posicionar neste mercado com um produto assim.

De qualquer forma, a informação rapidamente passou por várias análises de especialistas. Um que comentou o caso foi o analista sênior da Bloomberg de ETFs, Eric Balchunas.

De acordo com ele, com a BlackRock não tem brincadeira, com a empresa já aprovando 575 ETFs nos últimos anos. No entanto, apenas 1 ETF não conseguiu aprovação, mostrando que a empresa tem “moral” com os reguladores.

“Curiosidade: o recorde da BlackRock em obter ETFs aprovados pela SEC é 575-1. Essa é outra razão pela qual isso é tão grande, eles não brincam.”

Eric lembrou em sua análise que a Coinbase fará a custódia dos ativos para a BlackRock, única corretora dos EUA que tem ações em bolsa e a maior do país. Além disso, a gestora pode ultrapassar concorrentes que tentaram obter um produto similar, e falharam em obter uma aprovação.

Ou seja, a BlackRock pode entrar mais uma vez para a história, desta vez carregando a imagem do bitcoin em seu colo.

A movimentação da famosa gestora movimentou o mercado, e nesta segunda, uma unidade de bitcoin chegou a valer 27 mil dólares nas corretoras.

Enquanto a BlackRock se aproxima de ETF, parte do mercado de bitcoin lamenta entrada dos institucionais

Claro que uma aprovação de um ETF a vista de bitcoin segue aguardado e não há indícios ainda se a BlackRock conseguirá abrir a porta. Isso porque, nos últimos anos a SEC não autorizou produtos assim, alegando riscos a investidores.

Contudo, entre fãs do bitcoin, a chegada da BlackRock também não recebeu grande entusiasmo. Isso porque, alguns acreditam que a institucionalização da maior moeda digital do mundo, no longo prazo, pode trazer novos riscos para a moeda descentralizada.

Um dos pontos polêmicos envolve a apresentação da própria BlackRock de seu produto para a SEC. A empresa alegou que, em um caso de hardfork do Bitcoin, poderia escolher a divisão que julgar mais adequada ao seu negócio.

Ou seja, caso o Bitcoin enfrente uma nova divisão, como aquela que fez surgir o Bitcoin Cash, a BlackRock escolheria qual moeda seguir, indicando que não necessariamente escolheria a maior em valor de mercado ou com maior consenso.

“Uma joia escondida no arquivo do BlackRock ETF.”

Outros que analisaram o caso friamente indicam que enquanto há riscos em jogo, o ETF de Bitcoin da BlackRock pode marcar o fim da queda do mercado e o início da nova corrida de touros.

Apesar das desconfianças sobre as intenções da empresa, de fato o caso curioso despertou a atenção de investidores de todo o mundo para o Bitcoin.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias