BlackRock compra US$ 10 milhões em Ethereum

A estratégia de semear o ETF de Ethereum com a mesma quantia utilizada no ETF de Bitcoin, lançado em janeiro, sugere a confiança da BlackRock no potencial da segunda maior criptomoeda do mercado.

A BlackRock, conhecida como maior gestora de ativos do mundo, está se preparando para lançar seu fundo negociado em bolsa (ETF) de Ethereum (ETH), com documentos recentes revelando que a gigante financeira comprou US$ 10 milhões em Ethers.

Conforme o documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), a BlackRock detalhou o processo de ‘semeadura’ do fundo, com a Seed Capital Investor, uma afiliada da BlackRock, adquirindo as “Cestas de Criação de Sementes”, totalizando 400.000 ações a um preço de US$ 25 por ação.

“Em 21 de maio de 2024, a Seed Capital Investor, uma afiliada do Patrocinador, sujeito às condições, comprou as Cestas de Criação de Sementes, compreendendo 400.000 Ações a um preço por Ação igual a US$ 25”, diz o documento, acrescentando:

“Os rendimentos totais para o Trust com a venda das Cestas de Criação de Sementes foram de US$ 10.000.000. Em [data a ser preenchida] de 2024, o Trust comprou [quantidade a ser preenchida] éter com os rendimentos das Cestas de Criação de Sementes.”

Blackrock compra Ethereum

Quando uma empresa como a BlackRock quer criar um novo tipo de investimento, como o novo ETF de Ethereum, eles precisam garantir que haja Ethereum para ser negociado pelos investidores nesse fundo.

Essa compra inicial é o que chamamos de “semeadura”. É um passo importante porque sem essa semente inicial, o ETF não poderia começar a ser negociado. Portanto, é basicamente o primeiro passo para trazer o novo ETF para o mercado.

De acordo com o documento, embora a compra de Ethereum ainda não tenha sido concluída, a BlackRock parece estar empenhada em adquirir a criptomoeda antes do início das negociações.

O ETF de Ethereum da BlackRock será negociado com o símbolo ETHA, com o Bank of New York Mellon sendo responsável pela custódia da parte fiduciária, enquanto a Coinbase será responsável pela custódia de Ethereum.

BlackRock também semeou ETF de Bitcoin com US$ 10 milhões em janeiro

A estratégia de semear o ETF de Ethereum com a mesma quantia utilizada no ETF de Bitcoin, lançado em janeiro, sugere a confiança da BlackRock no potencial da segunda maior criptomoeda do mercado.

O cronograma para o início das negociações do novo ETF de Ethereum ainda não está definido, dependendo da decisão final da SEC e de mais duas atualizações de documentos exigidas pela agência reguladora. Uma dessas atualizações incluem a revelação das taxas de administração do ETF.

A SEC, vale lembrar, aprovou oito pedidos de ETFs de Ethereum (ETH) na quinta-feira passada, 23, fazendo a moeda disparar mais de 30%.

Analistas acreditam que os ETFs podem levar o Ethereum a bater novos recordes de preço e que Wall Street o usará como uma aposta na Web3.

Previstos para estrearem em junho, alguns especulam que a moeda digital também pode enfrentar queda nos primeiros dias, já que o Grayscale Ethereum Trust (ETHE) pode ver mais de US$ 100 milhões em saídas.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias

Últimas notícias