BNDES financiou projeto blockchain focado em smart cities

Iniciativa paulista trabalha com inovações tecnológicas para cidades do futuro.

-

Siga no
BNDES
BNDES/Reprodução/Youtube
Anúncio

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) foi fundado em 1952, para investir no futuro do Brasil. De acordo com um anúncio na última quarta-feira (12), o BNDES afirma que financiou um projeto paulista, que fará uso das tecnologias blockchain e IoT.

O projeto será importante para avançar um tema importante e emergente em todo o mundo: smart cities. Na tradução literal, as Cidades Inteligentes são o que se espera para um futuro não tão longínquo.

Isso porque, a nova realidade das cidades seria, na visão de entusiastas desse futuro, imersa em diferentes tecnologias. Com dispositivos eletrônicos inteligentes, moedas digitais, entre outros, a preocupação seria com a proteção dos dados captados e a privacidade da população.

BNDES financiou projeto de empresa paulista ligado às smart cities, que fará uso de IoT e blockchain

Anúncio

Desde que a tecnologia passou a ser um tema em alta, o potencial dessa para alterar a realidade para a população mundial avançou. Hoje, muito se fala em dispositivos eletrônicos inteligentes em casa, mas também avança os estudos para levar inovações para as cidades.

Com o conceito de cidades inteligentes, é imaginado uma realidade totalmente do que vivemos hoje. No futuro, estimam alguns entusiastas, a cidade irá interagir com a população, através de dispositivos eletrônicos diversos.

Os semáforos, por exemplo, poderiam abrir e fechar de acordo com dados do tráfego, retirando a necessidade de humanos realizar tal trabalho, entre inúmeras outras possibilidades. Em um mundo repleto de dados, a digitalização não oferece apenas vantagens, mas também preocupações.

Isso porque, ao armazenar dados, estes poderiam ser alterados por pessoas mal-intencionadas, que poderiam causar enormes danos. Dessa forma, uma das tecnologias promissoras para resolver isso é a blockchain, criada com as criptomoedas como o Bitcoin, em 2009.

No Brasil, o tema das cidades inteligentes também tem avançado, e uma empresa paulista ganhou um reforço para buscar essa realidade. De acordo com o BNDES, que financiou o projeto, a empresa Magna Sistemas Consultoria S.A. fará o uso das tecnologias blockchain e IoT para construir aplicações de cidades inteligentes.

R$ 12 milhões de aporte para construir projeto

Em nota, o BNDES afirmou que o projeto necessitava de R$ 14 milhões para viabilizar a inovação. Dessa forma, o banco público brasileiro realizou um aporte de R$ 12 milhões na Magna, ou seja, 80% do valor pedido.

A empresa, que conta com 590 funcionários, contratará mais 100 pessoas para lançar seu projeto. Com isso, a a equipe de pesquisa e desenvolvimento, treinamento, marketing e comercialização da Magna será ampliada.

Para Wellington Barros, gerente de Telecom, TI e Economia Criativa do BNDES, as prefeituras que são clientes da Magna poderão se aproveitar da iniciativa. A empresa, com sede em São Paulo, foi criada em 1966, pelo Grupo Magna.

“Além do suporte ao esforço de inovação para integração de tecnologias, como blockchain e IoT, o apoio financeiro à Magna permitirá a continuidade do desenvolvimento de soluções para Cidades Inteligentes por parte da empresa, com reflexo na melhoria dos serviços ao cidadão das prefeituras que são clientes da empresa”

Cabe o destaque que o BNDES foi a primeira empresa pública a acreditar no potencial da tecnologia blockchain. O Banco, inclusive, tem um token próprio, chamado de BNDES Token, lançado na blockchain da Ethereum.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

ONU (Nações Unidas, Blockchain e Bitcoin)

USP participou na ONU de Blockchain Central UNGA

O estado de São Paulo foi representado na 75.ª Assembleia Geral da ONU na última semana, e com a participação da USP em um...
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Últimas notícias

Corretora de criptomoedas perde R$ 1 bilhão após ser hackeada

A KuCoin, uma das maiores corretoras de criptomoedas do mundo perdeu US $ 200 milhões (R$ 1.1 bi) após ser hackeada. O ataque aconteceu...

Grande banco dos EUA é acusado de participação em golpe com criptomoedas

O esquema de pirâmide OneCoin foi o maior esquema ponzi recente, sumindo com bilhões de clientes, levando a prisões e até mesmo a uma...

Primeira exchange a listar a brasileira Hathor HTR

A tecnologia brasileira da blockchain Hathor vem chamando cada vez mais atenção da comunidade global e já entrou nos Estados Unidos e na Ásia,...