Brasileiros já declararam mais de R$ 30 milhões em criptomoedas à Receita Federal em 2021

Início de ano contou com muitas operações em criptoativos no Brasil, após alta do Bitcoin no mundo.

Siga no
Receita Federal Superintendência em Brasília
Superintendência da Receita Federal, em Brasília. Publicado em 20/02/2020 03:01 Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil Local: Brasília-DF

No Brasil a declaração de criptomoedas à Receita Federal é obrigatória desde 2019, com o lançamento da Instrução Normativa RFB n.º 1.888, e só no início de 2021 os investidores de Bitcoin no Brasil declararam mais de R$ 30 milhões em operações com criptomoedas.

Atualmente existem três tipos de declarações que devem ser prestadas pelos contribuintes em relação as criptomoedas:

  • Informações entregues pelas empresas exchanges brasileiras;
  • Informações entregues por Pessoas Jurídicas – PJ e Pessoas Físicas – PF que utilizem de exchanges estrangeiras;
  • Informações entregues por Pessoas Jurídicas – PJ e Pessoas Físicas – PF que transacionem entre si sem a intermediação de qualquer empresa exchange.

O contribuinte apresenta o arquivo com as informações usando a funcionalidade Coleta Nacional, disponível no e-CAC (Centro Virtual de Atendimento ao Contribuinte), de acordo com os leiautes nos manuais disponíveis no site da receita.

Os dados foram revelados pela Receita no último final de semana. O consolidado dos investimentos apontam ainda outras criptomoedas em que os brasileiros realizaram aportes.

Desde 2020, o preço do Bitcoin já registrou uma valorização de 400%, atraindo novos investidores ao mercado.

No mês de janeiro de 2021, os brasileiros movimentaram R$ 15.323 milhões em criptomoedas, o valor foi, na maior parte, declarado após o uso em corretoras de criptomoedas que operam no país.

Por período mensal e por tipo de declaração. Apresenta o total dos valores das operações e a sua quantidade e pelo tipo de contribuinte declarante: Pessoa Física – PF ou Pessoa Jurídica – PJ.
Por período mensal e por tipo de declaração. Apresenta o total dos valores das operações e a sua quantidade e pelo tipo de contribuinte declarante: Pessoa Física – PF ou Pessoa Jurídica – PJ.

Janeiro e fevereiro de 2021

As três criptomoedas preferidas dos brasileiros foram o Bitcoin, Tether e Ethereum. Somadas, as criptomoedas foram responsáveis por mais de R$ 10 milhões do volume, sendo o Bitcoin o mais buscado, com R$ 7.963 milhões declarados.

Já no mês de fevereiro, com volume de R$ 15.939 milhões, o uso das corretoras foi ainda maior. Naquele mês, R$ 13.285 milhões foram negociados em corretoras e declarados por brasileiros.

Assim como em janeiro, as três principais criptomoedas dos brasileiros foram as mesmas, com volume próximo ao primeiro mês. Desse modo, a Receita divulgou que pelo menos R$ 31.262 milhões em criptomoedas foram negociadas no país nos dois primeiros meses.

Mais homens compraram criptomoedas que mulheres, e quantidade de novos CPFs únicos subiu exponencialmente

Os dados da Receita Federal sobre Bitcoin também analisaram o perfil de gênero dos investidores. De acordo com a Receita, tanto em janeiro quanto em fevereiro, os homens foram os principais negociantes de criptomoedas, com 89% e 88% das transações, respectivamente.

No entanto, chamou atenção para a enorme quantidade de CPFs únicos cadastrados no meses de janeiro e fevereiro. Isso porque, os períodos foram os primeiros a registrarem mais de 300 mil CPFs a negociar criptomoedas em apenas um mês.

No mês de janeiro, por exemplo, foram 351.558 registros únicos, com fevereiro registrando novo recorde com 421.133 novos negociantes.

A quantidade de CNPJs a negociar criptomoedas na bolsa também superou a marca de 4 mil registros únicos, mas não conseguiu superar o recorde de dezembro de 2020, que foi de 4.440.

Os dados abertos sobre criptomoedas foram disponibilizados publicamente pela Receita Federal. Com eles, é possível que o começo de ano no Brasil foi promissor, acompanhando a alta no valor da moeda naqueles meses.

Criptomoeda estável preferida no Brasil é a BRLT, de acordo com dados da Receita

O Livecoins também buscou entender, de acordo com os dados disponibilizados pela Receita Federal, quais eram as criptomoedas estáveis (stablecoins) preferidas dos brasileiros.

Assim, a principal criptomoeda pareada com o real hoje seria a BRLT. Desde 2019, quando a RFB começou a reunir informações de declarações, até 2021, já foram declarados R$ 3 milhões em uso BRLT Money.

Outra criptomoeda estável que é muito negociada por brasileiros é a BRZ, também lastreada em Real. Com R$ 2.558.089,55 declarados à Receita Federal, essa é a segunda stablecoin mais utilizada no Brasil.

Na terceira posição, os brasileiros declararam R$ 36.032,71 em uso da CBRL e, por fim, a BRZX ocupou a quarta colocação com R$ 2.175,98 declarados, sendo essas às quatro principais criptomoedas lastreadas em Real, segundo dados públicos da RFB.

Stablecoins com mais uso no Brasil de acordo com declarações entregues à Receita Federal entre 2019 e 2021
Stablecoins com mais uso no Brasil de acordo com declarações entregues à Receita Federal entre 2019 e 2021 – Livecoins

Em relação às stablecoins internacionais, lastreadas em Dólar, as principais foram a USDT, USDC e TUSD, com volume de R$ 1.266.168,31, R$ 437.652,07 e R$ 15.373,26 respectivamente.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Defi. Imagem: Adobe Stock

TVL, Total Value Locked, e como ganhar dinheiro no DeFi?

Total Value Locked (TVL) é uma medida do valor depositado nos contratos inteligentes, os smart contracts, de cada projeto. Embora não exista um ranking...
Bitcoin Lua. Imagem Adobe Stock

4 respostas essenciais para as maiores críticas ao Bitcoin

Inevitavelmente diversos bitcoiners já ouviram críticas de pessoas que simplesmente desdenham do futuro da criptomoeda. Os "No coiners" são aqueles que não acreditam no...

Baleias de Bitcoin estão diminuindo, qual o impacto para a moeda?

O mercado de Bitcoin é uma verdadeira montanha russa para muitos investidores, dos mais novos aos mais veteranos. Com apenas um tuite Elon Musk...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias