Catar bane corretoras de Bitcoin do país

Siga no

A tensão no Oriente Médio tem sido vivida pela população do Irã em meio ao imbróglio com os EUA. Além disso, a população do Catar também tem um problema, ao ver que o governo bane as corretoras de Bitcoin do país.

Ainda que o banimento não afete as operações entre pessoas, pode dificultar o acesso à moeda digital, uma vez que as corretoras fornecem liquidez ao mercado. A informação foi compartilhada pelo Banco Central do Catar.

Certamente o fato é interessante, visto que o país se prepara para receber a Copa do Mundo em 2022. Com este evento na mira, o país tem tido uma grande abertura para novas tecnologias, inclusive de meios de pagamentos.

Mesmo assim, o Bitcoin é proibido no Catar desde 2018, de acordo com informações do jornal local The Peninsula. Os bancos deveriam dificultar o acesso às criptomoedas, sob pressão de retaliação caso descumprissem a circular.

Com pressão do Banco Central do Catar, país bane corretoras de Bitcoin

O mundo islâmico se vê em meio a outra polêmica, desta vez no Catar, país com 2,5 milhões de pessoas. País que será sede da próxima Copa do Mundo de Futebol, em 2022, certamente tem atraído investimentos e modificado sua estrutura tecnológica.

De fato, chamou a atenção da comunidade de criptomoedas uma nota que foi liberada no último dia 26 de dezembro pelo BC do país. Nela, ficam proibidos serviços de trade e custódia de criptomoedas. Ou seja, a medida visa acabar com as corretoras de Bitcoin do Catar, que bane as operações do território.

Desde 2018, o acesso ao Bitcoin já era complicado com uma circular do Banco Central colocando pressão sobre bancos. Contudo, a nova medida endurece ainda mais o cenário para os interessados em criptomoedas no país.

Mesmo proibindo a criptomoeda, o Catar terá dificuldades em retirar totalmente o comércio da moeda das mãos das pessoas. Como o Bitcoin é uma moeda digital, que funciona com acesso à internet, quem ainda tiver interesse nesta continuará negociando a mesma.

Nota foi emitida pela capital do Catar, Doha

A capital do país, Doha, já sente os efeitos do evento que reunirá os grandes nomes do futebol em 2022. Como testes, tem recebido grandes eventos, como o Mundial de Clubes que teve partida entre o Flamengo e Liverpool em dezembro de 2019.

Os investimentos em tecnologia na capital tem estado em alta e, é por isso, que a falta de tolerância com as criptomoedas chamaram atenção. De acordo com o Qatar Financial Centre, o banimento está ativo até segundo ordem.

Em todo o território que possui regulamentação fornecida por essa autoridade, não poderá haver corretoras de Bitcoin. O Banco Central afirma que violações desta normativa serão enquadradas na Lei QFC nº 7 de 2005. Esta lei rege as normas de companhias financeiras estabelecidas no Catar.

Ainda sim, o banimento não causou impacto nos preços do Bitcoin, que inclusive seguem aumentando e ultrapassou a marca psicológica de U$ 8 mil, no último dia 7. Um dos motivos poderia ter sido o ataque do Irã as bases dos EUA no Afeganistão. Em resumo, ainda que um país do Oriente Médio esteja disposto a banir os ativos digitais, a população de seus vizinhos busca estes como uma forma de reserva de valor em casos de guerra.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...