Cazaquistão aumenta impostos para mineradores de criptomoedas

Presidente assinou documento que muda as regras para o setor a partir de 2023.

Bandeira do Cazaquistão e seta vermelha caindo na tela de mineração de bitcoin
Bandeira do Cazaquistão e seta vermelha caindo na tela de mineração de bitcoin

Os mineradores de criptomoedas terão um novo imposto a pagar no Cazaquistão, após o presidente assinar um documento que altera as regras do sistema tributário local. Isso ocorre meses após o território legalizar a atividade de mineração e atrair muitos mineradores que sairam da China.

Em 2021, autoridades chinesas expulsaram os mineradores do país, citando que não tinham mais interesse nessas empresas. Na China, era comum que a mineração utilizasse energia não renovável, o que suscitou críticas à moeda digital e o governo local deu prazo para a saída das empresas.

Muitos então migraram para o Cazaquistão, que abriu suas fronteiras para receber essas empresas e disse que o cenário lá seria outro, com um interesse em regular o setor. Meses depois, a situação vista foi totalmente diferente.

Presidente do Cazaquistão divulga imposto que afeta mineradores de criptomoedas

Na última segunda-feira (11), o presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev assinou um documento que cria um Código Tributário. Essas regras entram em vigor já em 2023, com empresas afetadas devendo se adequar ao cenário novo até lá.

De acordo com informações divulgadas pelo jornal cazaque Uchet, as novas regras visam aumentar o pagamento de impostos por empresas que mineram criptomoedas. Dessa forma, o governo local recolhe mais tributos com a atividade que ele incentivou em 2021.

As novas regras ainda visam incentivar uma mineração com uso de energia renovável, visto que neste cenário o valor pago pelas empresas seria menor.

Outro detalhe é que a nova tributação foca em estabelecer os tributos de acordo com um preço médio da energia, que pode oscilar. A soma final a ser paga depende ainda do consumo da fazenda de mineração, deixando claro que são vários os fatores a serem considerados pelos mineradores locais que ainda querem permanecer no país.

Cazaquistão luta para não ficar sem energia

Após a chegada dos mineradores de criptomoedas da China, o Cazaquistão passou por um forte momento de estresse, com protestos públicos da população pela alta inflação e até um desabastecimento de energia.

Dessa forma, o governo local justifica uma tributação nova aos mineradores como uma forma de não ter novos desabastecimentos.

A boa notícia para os mineradores, no entanto, é que a nova tributação não focou no preço do Bitcoin para nivelar o quanto de imposto deve ser pago. Isso porque, em abril de 2022, uma sugestão local declarou que os mineradores do Cazaquistão deveriam pagar imposto vinculado ao preço do bitcoin, proposta estranha que não prosperou.

No início de 2023, os mineradores locais devem ter atenção com a nova tributação, que deverá ser fiscalizada pelo governo o seu cumprimento.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias