Inicio Blockchain CEO da Ledger acredita em smartphones para guardar criptomoedas

CEO da Ledger acredita em smartphones para guardar criptomoedas

Empresa produz hardware wallets!

-

Compartilhe
CEO da Ledger acredita em smartphones para guardar criptomoedas

As criptomoedas são moedas digitais que devem ser guardadas com segurança, porque elas representam uma nova era bancária. Várias são as opções para usuários que querem guardar suas finanças. Dito isso, o CEO da Ledger acredita em smartphones para guardar criptomoedas em um futuro próximo.

Eric Larchevêque, o CEO da Ledger, disse que a melhor forma de armazenar criptomoedas é via hardware wallets. Entretanto, na opinião de Eric nos próximos cinco anos os smartphones poderão ter seu espaço.

Hardware Wallets vs Smartphones para guardar criptomoedas

Muitos que iniciam no mercado das criptomoedas ainda deixam suas reservas em exchanges. Isso acontece principalmente pelo fato das pessoas não conseguirem entender a lógica deste mercado. Além disso, há as barreiras iniciais de usabilidade das criptomoedas, que devido ao desconhecimento das pessoas, acabam armazenando suas moedas em locais errados.

Certamente, entender o funcionamento das wallets de criptomoedas garante uma grande segurança. Neste sentido, propostas de wallets físicas (hardware wallets), como a Ledger e Trezor, são boas alternativas.

Ainda que a facilidade de se gastar não se compara com smartphones, tais carteiras físicas propiciam maior segurança. O CEO da Ledger, Eric, disse acreditar que são boas alternativas para indivíduos e empresas. Entretanto, elas não escalam.

De acordo com Eric, os smartphones terão seu lugar no mundo quando a segurança das wallets for maior. Porém, as hardware wallets ainda terão seu lugar, visto que são dispositivos específicos para guardar criptomoedas.

Aplicativos mobile ainda são inseguros

A comunidade de criptomoedas ainda não pode confiar seus saldos de criptmoedas inteiramente em aplicativos mobile.

Muitos ainda são fraudulentos, se passando por legítimos. Além disso, celulares ainda são facilmente roubados e infectados por malwares, o que torna estes dispositivos mais sensíveis. Certamente que o backup da chave privada ajudaria nestes casos, mas para novos usuários tudo isso ainda é muito novo.

Mercado de smartphones blockchain não está forte

Várias opções de smartphones têm surgido no mercado mundial. Talvez a mais forte seja a integração do Samsung Galaxy 10 com às criptomoedas.

Entretanto, empresas que lançaram produtos específicos não estão encontrando facilidades. A Sirin Labs, por exemplo, anunciou no último dia 15 de abril que irá demitir 25% dos seus funcionários.

Tal fato, ainda mostra que o prazo para adoção de soluções smartphones com segurança ainda pode levar um certo tempo.

Finalmente, a guarda de criptomoedas em exchanges devem ser evitada, sendo um estudo sobre as hardware wallets um ponto a ser considerado por quem está entrando no mercado.

Curta nossa página no Facebook e também no Twitter para começar e terminar o dia bem informado. Cadastra-se também na Newsletter para receber em seu e-mail.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertolucci
Entusiasta de criptomoedas, formado em Análise de Dados e BI. Busquei conhecimento em Análise Técnica e Mercado Financeiro, quando me deparei com o Bitcoin e daí em diante venho escrevendo sobre a criptoeconomia e Blockchain.

MAIS LIDOS

Custo de ataque 51% cai para Bitcoin SV

Um dos pesadelos das redes descentralizadas e públicas é o ataque 51%. Nas criptomoedas alternativas ao Bitcoin (BTC) o problema é maior ainda. A...

FMI e Banco Mundial criam criptomoeda própria

De acordo com um artigo do Financial Times, o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial estão desenvolvendo conjuntamente uma blockchain privada para futuras experimentações...

Wikileaks é hospedado no IPFS e Bitcoin Cash (BCH)

No último dia 11 de abril o fundador do Wikileaks foi preso em Londres pela polícia. O caso chamou atenção no mundo todo, tendo...
 
Compartilhe
close-link