CEO da Tron abandona moeda e vai trabalhar para o governo

Há dois anos atrás, circularam boatos de que Justin Sun havia sido proibido de sair da China após fazer uma visita ao país onde nasceu. Segundo relatos, o governo teria advertindo-o por conta de acusações de golpes financeiros.

Justin Sun, fundador da criptomoeda Tron (TRX), anunciou que abandonará as criptomoedas e começará sua carreira na política, atuando como diplomata de Granada, um pequeno país de 110 mil habitantes.

Sun ganhou bastante fama no setor das criptomoedas devido ao marketing exagerado de seus projetos. Como exemplo, em 2019 ele ofereceu 4,56 milhões de dólares em um leilão para jantar com Warren Buffett, alegando que convenceria o histórico investidor a entrar no mundo das criptomoedas, não deu certo.

Também vale lembrar que Sun, nascido na China, já foi advertido pelo seu país em 2019 após realizar uma visita ao mesmo. Segundo boatos, o governo não estava feliz com seus projetos e postura.

Mudança de rumo

Embora a sua criptomoeda, a Tron (TRX), tenha sido lançada como uma forte concorrente a outros projetos como Ethereum, a moeda que já esteve entre as 10 maiores vem perdendo posições com o passar do tempo, atualmente sendo a 24ª com maior capitalização de mercado.

Além disso, ela também abriga a stablecoin USDT, embora a maior quantia esteja armazenada na blockchain do Ethereum. Fora isso, Justin Sun também possui participação no BitTorrent (BTT), moeda utilizada na transmissão de arquivos via torrent.

Entretanto, Justin Sun parece ter outros planos, talvez maiores. O anúncio desta sexta-feira (17) aponta que Sun tornou-se embaixador de Granada, um pequeno país localizado no Caribe.

“Nossa indústria de criptomoedas entrou em cena, realmente precisamos de estados soberanos, reguladores e organizações internacionais para reconhecer o potencial e os benefícios da tecnologia de blockchain. É por isso que acho que vou concentrar minha energia nisso, para tentar introduzir a tecnologia blockchain e as criptomoedas — a importância delas nos tanto em países em desenvolvimento quanto desenvolvidos. Também tentarei promover o desenvolvimento de novas tecnologias em Granada”, afirmou Justin Sun à Bloomberg

Apesar disso, Sun não explicou quais são os seus planos para realizar tal feito, não deixando claro se estará trabalhando em soluções de CBDCs (moedas digitais de bancos centrais) ou outros casos de uso que utilizam a tecnologia blockchain.

Justin Sun e o governo

Há dois anos atrás, circularam boatos de que Justin Sun havia sido proibido de sair da China após fazer uma visita ao país onde nasceu. Segundo relatos, o governo teria advertindo-o por conta de acusações de golpes financeiros.

Dito isto, é um pouco estranho que Sun queira trabalhar dentro de um governo, embora haja grandes diferenças entre China e Granada. Além disso, por ter pouca influência na política mundial devido ao seu tamanho, é improvável que Sun consiga entregar as soluções que planeja.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias