Co-fundador da BitMEX se entrega nos EUA

Delo enfrenta acusações de operar uma plataforma de negociação não registrada nos EUA.

Siga no

Um dos co-fundadores da corretora de criptomoedas BitMEX se entregou às autoridades dos Estados Unidos nesta segunda-feira (15). Benjamin Delo compareceu perante um juiz de Nova York e se declarou inocente de todas as acusações contra ele.

Ele e os outros co-fundadores, Arthur Hayes (CEO) e Samuel Reed (CTO), são acusados pelo Departamento de Justiça dos EUA e pela Comissão de Negociação de Contratos Futuros de Commodities (CFTC, sigla em inglês) ​​de violar a Lei de Sigilo Bancário.

Ele viajou do Reino Unido para se render às autoridades americanas, depois que sua equipe jurídica se envolveu em negociações com a procuradora Jessica Greenwood sobre sua rendição.

De acordo com as transcrições de uma teleconferência do tribunal, o advogado estava trabalhando com o FBI para tornar a entrega possível. As autoridades dos EUA também tiveram que encontrar uma maneira de contornar a proibição de viagens que o governo do Reino Unido impôs à Delo.

O empresário se declarou inocente e foi libertado sob fiança de US $ 20 milhões. De acordo com os termos do acordo, ele pode viajar de volta ao Reino Unido e aos Estados Unidos somente quando solicitado pelo tribunal.

Acusações

Delo enfrenta acusações de operar uma plataforma de negociação não registrada nos EUA. O Departamento de Justiça afirma que ele, junto com Arthur Hayes e Sam Reed, permitiu que os cidadãos dos EUA usassem a BitMEX sem observar as leis de combate à lavagem de dinheiro.

Ele se defende, classificando as acusações como um exagero do governo dos Estados Unidos. Rachel Miller, porta-voz da Delo, afirmou: “As acusações contra Delo são infundadas e representam um exagero injustificado das autoridades dos EUA. Ele pretende se defender das acusações e limpar seu nome no tribunal.”

Arthur Hayes, o ex-CEO, deve seguir o exemplo e se render às autoridades dos EUA em 1º de abril. Seu advogado disse que ele viajará de Cingapura para o Havaí, onde atualmente reside.

Greg Dwyer, o primeiro funcionário da corretora e mais um executivo de alto escalão, se recusou a se entregar. As autoridades norte-americanas revelaram que ele atualmente mora nas Bermudas e estão trabalhando para extraditá-lo.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

“Bitcoin não me atrai”, diz André Esteves do BTG Pactual em áudio vazado

Um áudio vazado de uma conversa de André Esteves, banqueiro do BTG Pactual, deixou claro a opinião dele sobre o Bitcoin como um investimento. O...
Dúvida sobre o Bitcoin ser caçado pela China

China pode estar planejando cancelar proibição do Bitcoin

A China tem sido um dos países que mais aparece nos holofotes do setor financeiro, seja ele o tradicional ou então o criptomercado. Com...

Alemanha vai leiloar R$ 75,2 milhões em Bitcoin

O leilão de criptomoedas realizados por diferentes governos tem sido algo cada vez mais comum, e desta vez um estado da Alemanha vai leiloar...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias