‘Conversa com Bial’ destaca Bitcoin e criptomoedas

Nova onda de interesse na tecnologia é debatida em talk show com dois especialistas.

Siga no
Conversa com Bial destaca Blockchain, Criptomoedas e até NFTs em programa
Conversa com Bial destaca Blockchain, Criptomoedas e até NFTs em programa especial - Crédito da imagem: Globoplay

A tecnologia das criptomoedas recebeu um importante destaque no programa Conversa com Bial na madrugada desta quarta-feira (28). O apresentador conversou com dois especialistas sobre o assunto, ajudando a desmistificar o novo setor que tanto chama atenção do mundo.

Isso porque, com uma ampla adoção institucional ao Bitcoin, maior criptomoeda do mundo, muitos se interessam pelo tema. Conhecer os detalhes dessa tecnologia, contudo, ainda é um desafio para muitos iniciantes.

De acordo com Pedro Bial, ex-apresentador do BBB, jornalista, cineasta, entre outros, os termos Bitcoin, criptomoedas, têm se tornado populares.

Economia digital com criptomoedas é tema de programa especial em “Conversa com Bial”

Um dos maiores talk shows em exibição pela Rede Globo atualmente é o Conversa com Bial. Em entrevistas com diversas personalidades pelo mundo, o programa propõe debates sobre diversos assuntos.

Em meio ao movimento, o Bitcoin e as criptomoedas também foram alvo de uma conversa com o jornalista. Exibido nesta quarta-feira, o programa apresentado por Pedro Bial conversou com o especialista em tecnologia Ronaldo Lemos e a educadora em criptomoedas Carol Souza.

Na conversa, os detalhes da nova economia digital puderam ser compartilhados com os interessados neste setor. Segundo Pedro Bial, a blockchain, que é a base das criptomoedas, pode ser considerada até um dos maiores avanços na tecnologia hoje.

De acordo com Ronaldo Lemos, o dinheiro atravessou grandes mudanças ao longo de sua história. O especialista alerta que há um movimento de desmaterialização do dinheiro, com o Bitcoin e as demais criptomoedas, por exemplo, indicando que há uma revolução no campo do armazenamento e transferência de valor no meio digital.

“Tecnologia digital cresce ao longo dos anos, mas blockchain muda tudo”, afirmou especialista em tecnologia

A evolução das tecnologias permitiu grandes mudanças em várias indústrias. Inclusive, a velocidade dos dados trafegados na rede tem acelerado, ou seja, muitos setores têm atravessado profundas mudanças em seus modelos de negócios.

De acordo com Ronaldo Lemos, a tecnologia blockchain muda tudo, visto que consegue tokenizar ativos físicos, levando estes para os meios digitais. Pedro Bial brincou até que gostaria de uma explicação sobre blockchain para uma “criança de 60 anos”.

“Olha Bial, o blockchain é um banco de dados, igual à gente tem no celular, ou no disco rígido do computador, então ele armazena dados. Só que ele é um banco de dados que está distribuído no mundo todo, não fica armazenado só em um lugar. Ou seja, para derrubar aquele banco de dados teria que derrubar a internet inteira”, afirmou Ronaldo.

O especialista ainda lembrou que a blockchain também permite o registro de dados imutáveis. Uma de suas aplicações, que deram inclusive vida à blockchain, são as criptomoedas.

“Larguei tudo para ensinar as pessoas a entender sobre criptomoedas”, afirmou educadora

Também presente na Conversa com Bial, Carol Souza, uma das fundadoras do Use Cripto, explicou detalhes dessa nova tecnologia.

De acordo com Carol, ela largou sua profissão de dentista e até sua paixão por tocar bateria para se dedicar a ensinar criptomoedas para as pessoas.

Pedro Bial lembrou que as moedas fiduciárias, emitidas por bancos centrais hoje, não têm lastro, sendo apenas a confiança da população nestes sistemas que os mantém. Carol explicou então que o lastro das criptomoedas é sua escassez e imutabilidade, gerando muito mais confiança no sistema, gerando valor ao Bitcoin.

Bial perguntou para a educadora sobre a sua viagem feita totalmente com pagamentos em Bitcoin. Carol explicou que as criptomoedas como meio de pagamento tem muito potencial, mas ainda carece da adoção do comércio a modalidade.

“Comprei 0 Bitcoins há US $ 3 dólares em 2011”, afirmou Ronaldo Lemos

Ronaldo Lemos foi lembrado por Pedro Bial em um programa apresentado pelo especialista em 2011, ainda na MTV Brasil. No entanto, Ronaldo lamentou que não comprou nenhum Bitcoin na época da sua matéria, pois achou muito caro a moeda por US $ 3 cada. Hoje, o preço do Bitcoin vale mais de US$ 54 mil, lamentou o especialista que não comprou na baixa do mercado.

Pedro Bial ainda citou a tecnologia dos NFTs, que são as obras de arte digitais e sua crescente adoção. Após a explicação do conceito, Bial disse até que poderá criar o seu próprio token no futuro.

Em conversa com o Livecoins, Carol Souza declarou que a conversa foi importante, ao desmistificar o Bitcoin, a economia digital e as novas possibilidades desse mercado.

Para quem tem cadastro no Globoplay, o programa Conversa com Bial pode ser assistido na íntegra.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Jack Dorsey, CEO do Twitter e fã do Bitcoin

“Devemos investir agressivamente em Bitcoin”, diz CEO do Twitter para acionistas

O CEO do Twitter, Jack Dorsey, afirmou nesta sexta-feira (23) que o Bitcoin é muito mais que dinheiro. Ele declarou ainda que vai investir...

Metrô de São Paulo ganha estátua de gorila cibernético que pede criptomoedas

Nos metrôs de São Paulo é possível encontrar diferentes pessoas e diferentes objetos, mas e se você desse de cara com um gorila cibernético...
Amazon

Amazon se prepara para entrar de vez no mercado de criptomoedas

Amazon, a gigante do e-commerce avaliada em 2 trilhões de dólares, está procurando “desenvolver uma estratégia de moeda digital e blockchain”. Ao abrir uma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias