Nova variante do coronavírus derruba o Bitcoin e mercados tradicionais

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta quinta-feira (25) que está monitorando uma nova variante da Covid, chamada B.1.1.529, que possui mais variações que as anteriores. Esta variante foi detectada na África do Sul e a falta de conhecimento sobre ela está assustando os mercados.

Tanto os mercados tradicionais quanto as criptomoedas amanheceram em forte queda na manhã desta sexta-feira (26). Como exemplo, o Ibovespa (IBOV) abriu suas negociações com uma queda de 3%, já o Bitcoin (BTC) caiu 8% desde as 21h de ontem.

Novamente o Bitcoin caminha junto ao mercado tradicional, como no início da pandemia da Covid, o que é um bom sinal de que ele está amadurecendo. Agora nos resta esperar respostas para as consequências desta variante que por enquanto está fazendo com que a maioria dos investidores esteja esperando o pior cenário.

Nova variante preocupa mercados

Segundo anúncio da OMS, a preocupação com esta variante está relacionada com as suas mutações já que ela possui cerca de 50, bem mais que as anteriores. Devido a pelo menos 30 mutações na proteína S, as vacinas podem tornar-se inúteis e novas medidas de lockdown podem ser adotadas.

Por conta disso, mercados do mundo inteiro amanheceram em queda nesta sexta-feira (26). A Europa é a região mais afetada até o momento, índices da Espanha, França, União Europeia, Polônia, Itália e Alemanha estão apresentando quedas superiores a 3% no momento. Seguido pelo Ibovespa (IBOV) do Brasil, com queda de 3%.

Já as criptomoedas, por serem negociadas sem interrupção, já começaram a refletir à nova variante da Covid na noite anterior. Tanto as três maiores criptomoedas, Bitcoin (BTC), Ethereum (ETH) e Binance Coin (BNB), quanto outras altcoins estão apresentando quedas superiores a 7%.

Esta queda acontece em um momento crítico para o BTC que por duas vezes seguidas não conseguiu manter-se acima dos 65 mil dólares nos últimos dois meses.

História se repete e bitcoin acompanha mercados tradicionais

Assim como no início da pandemia da Covid-19, onde tanto bolsas quanto critpomoedas operaram em baixa, novamente o mundo mostra preocupação com os perigos deste vírus que novamente pode fechar comércios e desacelerar ainda mais a economia.

Apesar disso, a inter-relação entre os mercados tradicionais e criptos pode ser um bom indicio de que o Bitcoin está amadurecendo, andando de mãos dadas com a economia mundial.

Por ora, resta esperar que os cientistas tenham mais notícias sobre os impactos que esta nova variante causará. Afinal ainda não sabe-se muito sobre seus perigos, taxa de transmissão e como elas afetarão as vacinas atuais. Por enquanto, o mundo está apenas especulando o pior cenário, novamente convertendo parte de seus ativos para dinheiro vivo.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias