Nissan-Renault, entenda o caso

Só a blockchain poderá nos salvar!

Siga no

Mais um caso de corrupção ganhou as manchetes brasileiras no início da semana, o que fez com que muitas questões fossem levantadas em um caso envolvendo montadoras de automóveis internacionais com operações também no Brasil.

O antigo CEO da Nissan, Carlos Ghosn, foi preso no Japão com acusações de fraudes financeiras. Atualmente o mesmo se encontrava na posição da presidência do conselho das montadoras Nissan e Renault.

Carlos, que nasceu no Brasil mas era cidadão francês, teria cometido fraude financeira de acordo com as acusações da promotoria do Japão, do tipo ocultação de ganhos e má conduta com ativos da Nissan.

Ghosn é no mundo todo uma figura reconhecida por tirar a Nissan da posição de falência em meados de 1999. Mas a confiança no mesmo, por parte da montadora, havia sido colocada em xeque a vários meses, quando do início das investigações.

De acordo com ElPais, a fraude seria no valor de 5 bilhões de Ienes (cerca de 3 milhões de reais), da qual foi informada ao Ministério Público do Japão pela própria Nissan. No momento Carlos se encontra preso no país.

O caso pode, de acordo com a Istoé, abalar a relação das montadoras Nissan, Renault e Mitsubishi, além de ter levado as ações das empresas, nesta segunda 19 de novembro, a enormes quedas nas bolsas mundiais que são listadas.

Na análise do caso, que é de enormes proporções na economia mundial e no setor automotivo, foi dito que Ghosn e seus cúmplices do caso serão afastados de suas atividades, de acordo com o diretor executivo da Nissan, Hiroto Saikawa.

De acordo com Saikawa, havia “muito poder em uma só pessoa”, o que fez com que Ghosn tivesse facilidades de cometer os crimes pelos quais é acusado.

Para quem acompanha o mercado das criptomoedas e blockchain, uma das lições é a de nunca confiar em um terceiro, e verificar sempre as informações. Outra lição que este mercado nos ensina é o fato da descentralização e transparência de transações financeiras imutáveis.

O caso da Nissan-Renault mostra que o mundo não pode mais continuar a ser administrado de forma centralizada, a corrupção possui inúmeras vantagens em organizações deste modelo, sendo os DAOs a melhor opção no horizonte a ser levada em consideração.

Mesmo com o valor das criptomoedas em baixa de preços no mercado, uma lição é que as criptos vieram para ajudar com inúmeros problemas e possuem um enorme potencial em um mundo imerso em corrupção institucional e governamental.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Criptomoedas mais populares atualmente são de jogos

De acordo com medidores de popularidade de criptomoedas, uma nova tendência parece estar começando dentro do mercado de criptomoedas: a popularização dos ativos ligadas...

Sob pressão regulatória, maior corretora de Bitcoin do mundo decide limitar saques de novos...

A Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, sempre teve uma postura não muito rígida em relação as regras de KYC (identificação de clientes)...
Movimentos de baleias em gráfico do Bitcoin

Baleias compraram 170 mil bitcoins nas últimas cinco semanas

Um recente estudo publicado pela Santiment revelou que as baleias (grandes detentores) compraram 170 mil bitcoins nas últimas cinco semanas, avaliados em cerca de...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias