Criador da Nano ataca Ripple: não serve para Bancos

Segunda maior cripto sendo colocada em xeque!

Siga no

O ataque acontece em um momento delicado e que nervos estão a flor da pele na comunidade Ripple, mas a mesma segura a segunda posição do marketcap até o momento da escrita deste.

Apesar do CEO da Western Union confessar estar testando a tecnologia Ripple para transações em remessas financeiras, e de alguns dentro da comunidade estarem confiantes que em breve essa tecnologia estará em grandes empresas nível Fortune 500, a rede Ripple não tem tido uma boa aceitação dos bancos como era esperado pelos holders do projeto.

Em um comunicado de imprensa recente, a equipe da Ripple se justifica colocando que os CEOs das instituições financeiras ainda não conseguem enxergar com clareza a regulamentação em utilizar seu sistema de transações.

E é justamente nessa ferida que o fundador da Nano tocou ao atacar a Ripple. Colin LeMahieu é o fundador da Nano, e o mesmo afirma ter realizado um levantamento com várias instituições de que a Ripple não serve para transações bancárias, como seria um de seus propósitos iniciais.

De acordo com fala ao portal Cryptobriefing, Colin acredita que os motivos vão além da questão da regulamentação, mas chegam ao nível de uma desconfiança total dos bancos por conta do core Ripple Labs controlar uma grande quantidade dos tokens XRP que transacionam na rede.

“É muito arriscado para os bancos utilizarem essa moeda e darem tanto poder a uma empresa só, visto que possui mais de 50% do valor de mercado da rede centralizado em suas mãos”, diz Colin. “Na perspectiva dos bancos, isso é muito arriscado e os mesmos não aceitariam.” complementa.

O fato é que a rede Nano é barata para transações, visto que não há custo de taxas de transações, e mais do que isso teria superado a Ripple em uma transação recente realizada para a Binance.

Na transação utilizando a rede Nano, o tempo de espera foi de apenas 3 segundos de demora. Estima-se que a mesma demoraria cerca de 10 segundos se fosse com XRP. Se fosse com o fork XLM (Stellar) demoraria cerca de 6 segundos ainda.

O criador da Nano reforça ainda que a tecnologia que ele fundou é descentralizada realmente e não há empresa por trás de suas operações.

Deixe sua opinião nos comentários!

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...