Criadores do Ethereum despejam R$ 200 milhões enquanto mercado desaba

Tanto no processo contra a Binance quanto contra a Coinbase, a SEC listou dezenas de criptomoedas como valores mobiliários.

Duas grandes transações de Ethereum chamaram a atenção da comunidade nesta segunda-feira (5). Enquanto Vitalik Buterin transferiu 400 ETH (R$ 3,6 milhões) para a Kraken, Jeffrey Wilcke, também co-fundador do Ethereum, enviou 22.000 ETH (R$ 200 milhões) para mesma corretora.

As duas movimentações aconteceram nesta segunda-feira (5), com um intervalo de uma hora entre elas, no mesmo dia em que a SEC processou a Binance. No processo, diversas criptomoedas foram classificadas como valores mobiliários, mas o Ethereum ficou de fora da lista.

Devido às similaridades entre o Ethereum e outros projetos citados no processo, como Cardano, Solana e Polygon, muitos esperam que o Ethereum também enfrente problemas regulatórios no futuro.

Ethereum é um valor mobiliário?

Tanto no processo contra a Binance quanto contra a Coinbase, a SEC listou dezenas de criptomoedas como valores mobiliários.

Muitas descrições eram quase idênticas. Em suma, os projetos possuíam uma empresa por trás, realizaram uma pré-venda das moedas e os desenvolvedores prometiam acelerar a adoção de tal criptomoeda.

Ou seja, o Ethereum também se enquadraria como um valor mobiliário. O próprio Gary Gensler, presidente da SEC, já afirmou que o ETH era uma security, mas outros como Rostin Behnam, presidente da CFTC, discordaram.

Agora, a discussão voltou a aparecer nas redes sociais. Como exemplo, Jack Dorsey, fundador do Twitter, acredita que o Ethereum é um valor mobiliário.

“O ETH é uma security, Jack?”, questionou um seguidor.

“Sim”, respondeu o fundador do Twitter.

Conforme a SEC não listou o Ethereum junto as outras criptomoedas nos processos contra as corretoras, há uma chance da CVM americana estar preparando um processo especial contra o Ethereum, assim como fez com a Ripple (XRP).

Portanto, o futuro do Ethereum parece incerto, estando nas mãos de Gensler e sua equipe. Tomando a XRP como exemplo, uma disputa jurídica contra a SEC poderia fazer o preço do ETH desabar.

Fundadores estão despejando Ethereum no mercado

Talvez prevendo o futuro, dois fundadores do Ethereum enviaram uma grande quantia de ETH para a corretora Kraken, possivelmente para vender suas participações.

Enquanto Vitalik Buterin, principal nome do Ethereum, transferiu 400 ETH (R$ 3,6 milhões), a movimentação realizada por Jeffrey Wilcke foi muito maior. No total, o co-fundador do Ethereum enviou 22.000 ETH para a Kraken. O montante é equivalente a R$ 200 milhões.

Transação de 22.000 ETH por co-fundador do Ethereum. Fonte: EtherScan.

Ambas transações foram realizadas nesta segunda-feira (5), dia em que a Binance foi processada e diversas criptomoedas foram classificadas como securities.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias