Moeda digital da China é inspiração para real digital

Versão da moeda digital brasileira deverá ser apresentada em 2022, mas especulações sobre este futuro continuam sendo traçadas.

Siga no
Real Bitcoin (Moeda digital, criptomoeda, moedas digitais, criptomoedas, moeda virtual)
Real Bitcoin

A China vai lançar sua CBDC – espécie de criptomoeda estatal – até 2022, já em fase de testes no mercado. A tecnologia poderá servir de inspiração para a criação do real digital, que está sendo avaliado pelo Banco Central do Brasil.

A tecnologia chinesa já passa por estudos há alguns anos, com início em meados de 2014. De lá para cá, o governo do país asiático já conseguiu chegar a um modelo de moeda digital adequado a realidade financeira do país.

Vale o destaque que a inclusão digital na China atravessou bons momentos nos últimos anos, com a criação de empresas grandes de tecnologia no país.

No Brasil, o Bacen começou os estudos em 2020, prometendo novidades para 2022.

Moeda digital da China deverá inspirar a criação do real digital

O Brasil, maior país da América do Sul, trabalha na criação de uma moeda digital para o ano de 2022. De acordo com o Valor Econômico, a criação poderá se basear em uma inovação do outro lado do mundo.

Isso porque, como a China já implementou sua moeda digital, poderá inspirar novos países a seguir o movimento. Esse processo de digitalização do dinheiro é uma das alterações mais esperadas na política monetária dos países.

No caso do Brasil, o Bacen começou os estudos sobre o Real digital em 2020, após a criação de um grupo de trabalho. A expectativa é que em 2022 o BCB apresente a conclusão do estudo, apresentando detalhes do projeto e sua viabilidade na economia brasileira.

Há o temor que uma digitalização da moeda leve às pessoas desbancarizadas ou sem acesso à internet, realidade comum no Brasil, a ficarem na margem do novo sistema. Mesmo assim, a moeda digital no Brasil, possivelmente inspirada no Yuan Digital, não deverá substituir de imediato o dinheiro em espécie.

Moedas de bancos centrais não têm relação com Bitcoin

As criptomoedas criadqs por bancos centrais já ganharam até um nome em comum: CBDC. Dessa forma, não só a China, mas a Europa, Brasil e até os Estados Unidos já planejam a versão digital dos seus dinheiros.

No entanto, essas moedas não teriam nenhuma relação com as criptomoedas públicas. O Bitcoin, por exemplo, é a maior moeda digital sem controle estatal, mas não é bem-visto pelos governantes e autoridades monetárias ao redor do planeta.

Nos últimos dias, o Banco Central Chinês emitiu um novo alerta contra o Bitcoin, levando seu preço a fortes quedas no mercado.

Dessa forma, as criptomoedas de banco central poderão nem mesmo utilizar a blockchain em seus sistemas. Além disso, não há indícios que as moedas digitais dos países eliminarão intermediários bancários, como é a proposta do Bitcoin.

Um sociólogo brasileiro, inclusive, acredita que o Real digital deverá se concentrar nos bancos, alterando muito pouco a realidade do dinheiro que já é conhecida no Brasil.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Deutsche Bank diz que Bitcoin “passou dos limites” e não pode mais ser ignorado

A popularidade crescente do Bitcoin está incomodando governos e bancos centrais. A gota d'água foi a legalização da criptomoeda em El Salvador. De acordo...
Bitcoin Liberdade

Bitcoin, o novo Índice de Liberdade Econômica

Bitcoin pode ser a medida de liberdade mais neutra do mundo que nenhum país pode acusar de ter preconceito ocidental, ao contrário de alguns...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias