Criptomoeda nacional da Venezuela deixa de funcionar e preocupa população

Presidente da Venezuela visitou o Brasil nesta segunda-feira (29) e não comentou sobre problemas da criptomoeda nacional do país, a Petro.

Desde o dia 26 de maio de 2023, a criptomoeda nacional da Venezuela, a Petro, deixou de funcionar completamente, travando o dinheiro da população local.

Em visita ao Brasil nesta segunda-feira (29), Nicolás Maduro conversou com o presidente do Brasil, Lula, mas não comentou sobre os problemas vividos pela moeda digital emitida pelo seu governo.

Vale lembrar que a Petro é a primeira criptomoeda estatal já criada, lastreada no petróleo venezuelano.

De qualquer forma, muitos venezuelanos aguardam por maiores esclarecimentos, visto que detém unidades da moeda e precisam converter valores por produtos. A crise na Venezuela é uma das piores de todo o mundo, com a moeda local perdendo valor em um ritmo acelerado nos últimos anos.

Criptomoeda da Venezuela deixa de funcionar e dinheiro da população fica preso “na blockchain”

No dia 24 de maio de 2023, parte da comunidade de criptomoedas da Venezuela percebeu que a rede da Petro havia voltado a produzir blocos após um longo tempo de inatividade.

A esperança para alguns envolvia sacar valores da rede, pressionada desde que o Governo de Maduro começou uma caça as bruxas contra a Sunacrip.

No entanto, um dia depois, no dia 25 de maio, a rede da criptomoeda Petro voltou a apresentar problemas e deixou novamente de funcionar. Com a situação, os venezuelanos que possuem dinheiro na criptomoeda não conseguem mais sacar e nem movimentar valores.

“ÚLTIMA HORA: Com o mesmo sentido de responsabilidade que informamos ontem que a Petro Blockchain (PTR) havia reiniciado o processo de produção de novos blocos, hoje infelizmente temos que confirmar que foi novamente parada dita Blockchain, ou seja, as operações estão atualmente paradas. Apenas 4 blocos foram produzidos no período de tempo indicado. Este último sem confirmações suficientes para validar as operações nele contidas. Aguardamos maiores esclarecimentos das autoridades.”

Vale lembrar que a criptomoeda é mantida pelo governo da Venezuela, que tem evitado comentar sobre o assunto.

Explorador de blocos deixa de apresentar informações

Além da rede da criptomoeda estar pausada pelo governo de Nicolas Maduro, o Livecoins apurou que o explorador de blocos da Petro também deixou de funcionar. Ou seja, a população local não consegue nem mais visualizar informações básicas da rede, mostrando que os problemas são graves.

Site de explorador de blocos da criptomoeda nacional da Venezuela sai do ar e deixa de funcionar para população local
Site de explorador de blocos da criptomoeda nacional da Venezuela sai do ar e deixa de funcionar para população local/Livecoins.

Vale lembrar que com o fim da Sunacrip nos últimos meses, a população venezuelana ficou sem suporte ao aplicativo PetroApp. Ou seja, não há a quem recorrer com a interrupção dos serviços impostos pelo governo local, e o dinheiro de quem tem Petro segue travado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias