Criptomoedas seguem as ações de tecnologia?

Siga no

Você provavelmente vai achar loucura se alguém falar que o Bitcoin e as empresas de tecnologia nos EUA caminham lado-a-lado. O problema dos argumentos e narrativas é que morrem frente aos fatos.

Na outra ponta, existe o eterno conflito entre causa e efeito. Por mais que exista uma correlação, ou seja, o gráfico de ambos caminhe de forma semelhante, jamais saberemos se foi pura coincidência.

Confira com seus próprios olhos

Bitcoin vs ETF tecnologia EUA. Tradingview
Bitcoin vs ETF tecnologia EUA. Tradingview

Primeiramente, é possível notar que a volatilidade do Bitcoin é maior. Ou seja, as variações são mais bruscas na criptomoeda, porém os períodos de alta e queda coincidem.

Outro ponto importante é que este período de oito meses marca o início da pandemia global, além da fortíssima reação dos governos e Bancos Centrais.

De qualquer forma, é inegável que as ações do setor de tecnologia nos EUA apresentam uma correlação muito forte com o Bitcoin. Elucubrar os motivos que podem ou não favorecer esta relação é perda de tempo.

Isto já aconteceu, e desapareceu, antes

A alta do Bitcoin em 2017 acompanhou semana-a-semana o desempenho do mercado de  ações chinês. Quando se fala de correlação, o número absoluto não importa, e sim a direção do movimento.

Repare no gráfico como os meses de lateralização, alta, e correção são semelhantes em ambos os casos. Nos meses de maio, junho e final de agosto é quase impossível encontrar uma diferença nas tendências semanais.

Afinal, o que é o Bitcoin?

Há quem use como reserva de valor para fugir das moedas inflacionárias, já outros buscam um mecanismo protegido das garras dos governos. Na outra ponta existe o uso nos mercados de remessas internacionais, que não estão preocupados com oscilações diárias ou semanais.

Deste modo, é impossível dizer como as pessoas enxergam o Bitcoin, e isto muda com o tempo. Há uma constante evolução da tecnologia, e do próprio mecanismo financeiro, por exemplo, a listagem do índice futuro de Bitcoin na CME de Chicago. 

De maneira semelhante, o crescimento dos mercados de opções traz novos perfis de clientes, e consequentemente impacta a performance da criptomoeda.

Esqueça o passado

O fato do Bitcoin ter atingido quase 20 mil Dólares deveria ser irrelevante para quem está pensando em comprar agora. A bolha de 3 anos atrás é passado, assim como os períodos onde seguiu as ações de tecnologia, ouro, ou outro mercado.

De fato, o foco agora são os Bancos Centrais imprimindo dinheiro de forma ilimitada. O concorrente do Bitcoin é qualquer ativo não-inflacionário. Antes de investir em algo, questione se este bem é realmente escasso. Quem não analisar corretamente, vai acabar com um mico sem valor em mãos.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Marcel Pechman
Marcel Pechman
Atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Desde Mai/2017 faz arbitragem e trading de criptos, além de ser co-fundador do site de análise de criptos RadarBTC. Palestrante do Bitcoin Summit Florianópolis 2019
Tom Brady

Tom Brady adere ao Bitcoin e coloca foto com olhos a laser

A comunidade Bitcoin está alvoraçada com mais um fã da criptomoeda - Tom Brady (43). Ele, que é um famoso esportista, também é marido...
Bitcoin Brasil

Criptomercado está crescendo no Brasil, mas falta regulação

O mercado de criptomoedas está crescendo no Brasil e, em sua grande parte, impulsionado por traders que veem novas oportunidades de surfar nas ondas...
Conheça MAx e Bitcoin, os dois bodes de Mark Zuckeberg

Mark Zuckerberg diz que tem um bode chamado Bitcoin e posta foto no Facebook

Mark Zuckerberg é um nome muito importante no setor de tecnologia, sendo o fundador e atual CEO do Facebook, a maior rede social do...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias