Cruz da morte no Bitcoin indica que mercado pode cair mais

Moeda de bitcoin sobre a terra com sombra de uma cruz
Moeda física de bitcoin sobre a terra com sombra de uma cruz

A queda do Bitcoin nos últimos dois meses já fez o mercado de criptomoedas perder U$ 1 trilhão. Apesar disso, a formação da cruz da morte, ou death cross em inglês, pode derrubar ainda mais o bitcoin e demais criptomoedas.

O padrão cruz da morte acontece quando as médias móveis de 50 e 200 dias se cruzam, mostrando um desinteresse do mercado pelo ativo. O padrão foi visto pela última vez em junho, quando o BTC caiu 22% em três dias.

Já o padrão inverso é chamado de cruz dourada, ou golden cross, sendo observado que a média de preço dos últimos 50 dias rompeu a média dos últimos 200 para cima, ou seja, o ativo está perfomando bem nos últimos meses.

Cruz da morte

As médias móveis, como o nome sugere, são as médias de preço de um determinado período e servem como indicação de como um ativo está se comportando em determinado período. Desta forma, ao usarmos o gráfico diário, a média móvel de 50 nos dá uma visão geral dos últimos dois meses, já a de 200 nos mostra os últimos sete meses.

Com isso podemos ter um panorama sobre a demanda, ou falta dela, de um determinado ativo. Marcada pela passagem da média móvel de 50 pela de 200, a famosa cruz da morte mostra que o interesse no Bitcoin está caindo e que podemos estar entrando em um mercado de baixa.

Padrão cruz da morte no Bitcoin
Padrão cruz da morte no Bitcoin. Fonte: Tradingview

Apesar de uma cruz da morte ter sido vista em junho do ano passado, o Bitcoin ficou pouco tempo em queda, cerca de 30 dias. Quanto a seu preço, a queda também foi menor que o previsto, já que o BTC perdeu apenas 22% de seu valor. Pouco depois, uma cruz dourada foi formada e levou o BTC a sua máxima histórica.

Cruz dourada

Já o movimento contrário, quando a média móvel de 50 rompe a de 200 para cima, indica que o mercado está animado. A última vez que foi vista, em setembro do ano passado, foi seguida por uma valorização de 50%, fazendo o bitcoin chegar aos 69 mil dólares.

Apesar disso, a cruz dourada que mais teve impacto aconteceu em maio de 2020. Após sua formação o Bitcoin entrou em um mercado de alta que durou cerca de um ano, valorizando mais de 600% no período.

Padrão cruz dourada no Bitcoin
Padrão cruz dourada no Bitcoin. Fonte: Tradingview

Já a cruz da morte mais lembrada, ocorreu em 2018 quando o BTC também passou cerca de um ano em baixa. Ou seja, embora a última formação deste tipo tenha sido revertida em pouco tempo, é preciso tomar cuidado, afinal podemos entrar entrando em um “inverno das criptomoedas”, com um mercado desanimado.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias