Deutsche Bank: “Preço do Bitcoin é baseado em uma ilusão”

Nas últimas semanas o "mundo todo" pareceu estar contra o Bitcoin, com a China pretendendo banir a mineração e adotar políticas mais rígidas contra o criptomercado.

Siga no
Deutsche Bank. Imagem: Flickr
Deutsche Bank. Imagem: Flickr

Com o criptomercado entrando oficialmente em um período de medo e incerteza após a recente queda que testou novos níveis de suporte, antigos “inimigos” voltaram a atacar a criptomoeda, falando que o Bitcoin não tem valor real. Nesta sexta-feira (21) o maior banco da Alemanha, o Deutsche Bank, declarou que o Bitcoin tem o seu valor determinado por uma “ilusão”.

Em um comunicado na quinta-feira (20) o banco mais antigo da Alemanha entrou na onda de criticar o Bitcoin, agora com um estudo intitulado de forma bem provocativa “Bitcoin: Trendy is the last stage before Tacky”, que na tradução livre significa: “Bitcoin: A tendência é o último passo antes do brega”. No documento, o banco compara o Bitcoin com os movimentos do mundo da moda.

“O que é verdade para o glamour e para o estilo também pode ser verdade para o Bitcoin. Assim como um ‘faux pas fashion’ pode acontecer de repente, nós acabamos de ter a prova de que as criptomoedas também podem se tornar coisa do passado.”

De acordo com a estimativa de Labouré, alguma coisa “aconteceu” com o criptomercado nos últimos três meses que levou para a atual situação de queda.

“Tudo o que precisou para que as criptomoedas saíssem de moda foi um tweet e uma declaração do governo da China.”

Para Labouré o Bitcoin tem apenas como “caso de uso” as suas mudanças de valor e que essa é a única razão para o Bitcoin tentar evoluir em uma classe de ativo ou se isso vai fazer com que a criptomoeda prove ser obsoleta.

“O preço do Bitcoin é totalmente baseado em ilusões. O preço do Bitcoin vai continuar a subir e cair dependendo do que as pessoas acreditam que a moeda vale. É o efeito da Sininho, porque fé é essencial.”

“Mundo” continua contra o Bitcoin

Nas últimas semanas o “mundo todo” pareceu estar contra o Bitcoin, com a China pretendendo banir a mineração e adotar políticas mais rígidas contra o criptomercado.

Além disso, Elon Musk também se destacou após ter atacado a moeda no Twitter. 

Até Scott Minerd que estava falando bem do Bitcoin há algumas semanas também virou a casaca.

Assim como aconteceu em 2017, parece que o Bitcoin está caminhando para o seu fim, mas isso aconteceu antes, muitas outras vezes. Aliás, o Bitcoin já foi declarado morto mais de 414 vezes.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Imagem de Dorian Nakamoto, que foi suspeito de ser Satoshi

Desenvolvedor que trabalhou com Satoshi Nakamoto quer que Bitcoin mude algoritmo de consenso

Um desenvolvedor que trabalhou com Satoshi Nakamoto no desenvolvimento do Bitcoin agora defende que a criptomoeda utilize Proof of Stake (POS), um algoritmo de...

HSBC bloqueia pagamentos para Binance no Reino Unido

O HSBC, o sexto maior banco do mundo, afirmou em um comunicado recente que suspendeu e proibiu no Reino Unido todas as transferências de...
Bitcoin e Bandeira da Espanha

Espanha pode autorizar uso de Bitcoin para pagamento de hipotecas

O uso de Bitcoin na Europa pode ganhar um impulso na Espanha, que recebeu um projeto de lei para pagamento de hipotecas com a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias