Após prever Bitcoin a R$ 3 milhões, Scott Minerd chama criptomoeda de “Mania das Tulipas”

Siga no
Tulipas. Imagem: Freepick
Tulipas. Imagem: Freepick

Elon Musk não é o único milionário envolvido com o Bitcoin que está mudando de ideia e criticando o ativo digital. Scott Minerd, o diretor de investimentos da empresa de gestão financeira e serviços Guggenheim, chamou o criptomercado de “Tulipmania” (Mania das Tulipas), fazendo uma referência à bolha das tulipas que prejudicou milhares de investidores no século 17.

Mas o que mais chamou a atenção na opinião de Minerd é que há poucos meses o empresário estava falando em entrevista que previa o Bitcoin chegando a US $ 600 mil (R$ 3.1 milhões) sem muitas dificuldades.

Minerd expressou sua opinião através do Twitter, onde afirmou que o mercado de criptomoedas provou ser uma “Mania das Tulipas”, falando justamente sobre o recente aumento de preço (que ele vinha defendendo há pouco).

“O criptomercado provou ser uma mania das tulipas. Com preços subindo, as tulipas e as criptomoedas se multiplicam até o suprimento sufocar a demanda retornando a valores de liquidação anterior.”

Não é de agora que Scott vem “desconfiando” do Bitcoin. No começo do ano, em meio à alta do Bitcoin, ele afirmou que a moeda voltaria a cair para os US$ 20 mil após ter atingido valores de US$ 35 mil. Essas opiniões até mesmo levaram alguns a acharem que Minerd estava promovendo manipulação de mercado. 

Mas devemos dar créditos para o que merece: Quando o Bitcoin estava em seu recente topo de US $ 60 mil, Minerd disse que o criptomercado estava com sinais de espuma e que poderíamos esperar uma correção de 50%, o que acabou acontecendo nos últimos dias, então ele estava certo.

Mike Novogratz, um dos mais conhecidos defensores do criptomercado e do Bitcoin respondeu Minerd, afirmando que a opinião do CIO da Guggenheim é “interessante” e que o mercado realmente está em um momento complicado, mas que ele “vai sobreviver”.

“Esse é um ponto muito interessante. A proliferação das criptomoedas é um responsável pela sufoco na demanda. O mesmo aconteceu em 2017. Acredito fortemente que os melhores projetos com utilidades e uma comunidade vão sobreviver e prosperar.”

Para o CEO da Compound, Robert Leshner, “Minerd está completamente errado”.

“O suprimento de criptomoedas (Bitcoin) e de ativos digitais (ETH, COMP, Etc) não aumenta. É como dizer que se o suprimento de ações sobe conforme a demanda sobe. É uma péssima imagem para a Guggenheim Partners”

O criptomercado está justamente em um momento que lembra 2017, até mesmo em relação a como as opiniões estão divididas e mais uma vez “estão matando o Bitcoin”.

A diferença é que dessa vez o Bitcoin estava em uma máxima de US $ 20 mil, agora US $ 20 mil seria o fundo do poço.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Debate Descentralizado: ainda vale investir em eventos de Bitcoin?

Empresas relacionadas com Bitcoin e demais criptomoedas possuem um nicho muito específico para diálogo. Em termos de anúncios, não é qualquer via que satisfaz a...
Ricardo-Salinas

Todo investidor deve ter Bitcoin, diz o terceiro homem mais rico do México

O encontro do Bitcoin com a temida cruz da morte não parece ter assustado Michael Saylor, que comprou US $ 500 milhões quando o...
Bear Market Bitcoin. Imagem: Shutter Stock

“Bear Market confirmado”, diz o CEO da CryptoQuant após cruz da morte do Bitcoin...

Não é segredo para ninguém que o Bitcoin tem enfrentado um período extremamente turbulento e volátil. Grandes nações como a China e Rússia estão...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias