“É muito fácil enganar as pessoas”, diz influenciador que arrecadou R$ 565.000 em Bitcoin

Um dia antes de relevar que isso se tratava de um experimento, FatMan promovia sua falsa “fazenda de mineração de Bitcoin” para seus seguidores. Os mais céticos duvidaram da oferta generosa. Um deles foi Jorge Stolfi, professor da Unicamp que odeia o Bitcoin.

FatMan ficou famoso neste ano após revelar informações confidenciais sobre a Terra (LUNA). Em sua mais recente aparição, o influenciador afirma ter recebido 5,45 BTC (R$ 565.000) de diversos investidores em um “falso golpe” relacionado a uma fazenda de mineração de Bitcoin.

Segundo FatMan, tal experimento foi uma campanha de conscientização para que as pessoas saibam que 99% dos projetos de criptomoedas são golpes. Finalizando, afirma que devolveu o dinheiro a todos envolvidos.

Apesar de sua boa vontade, isso é uma exceção no setor. Afinal, é provável que investidores ingênuos como estes acima percam todas suas economias ao confiar em uma pessoa anônima na internet.

O experimento de FatMan que embolsou 5,45 BTC

Segundo o próprio FatMan, o influenciador recebeu 3,45 de usuários do Twitter e outros 2 BTC de usuários do Discord, prometendo ganhos com uma fazenda de mineração de Bitconi. No total, o valor combinado ultrapassa os 565 mil reais.

Na sequência, ele explica que usou “um monte de buzzwords” para vender sua ideia. Entretanto, aponta que não revelou grandes detalhes em relação sobre onde as pessoas estavam colocando suas economias.

“Ninguém sabia de onde vinha o rendimento. Mas as pessoas ainda investiram.”

Em seguida, aproveitou para apontar o dedo para Do Kwon, fundador da Terra (LUNA), notando que 99% dos projetos de criptomoedas são golpes cujo único propósito é enriquecer seus fundadores. BitBoy e Ran Neuner, dois youtubers, também foram alvos de suas críticas. Afinal, estes tipos de influenciadores recebem milhões para promover criptomoedas duvidosas.

Em conclusão sobre seu experimento, onde todo dinheiro foi devolvido as quase-vítimas, FatMan nota o quão fácil é enganar as pessoas.

“É muito fácil enganar as pessoas em criptomoedas. E isso precisa mudar. Se você não entende de onde vem o rendimento, você é o rendimento. Ouça com atenção os críticos de qualquer projeto ou investimento antes de se envolver. Ouça com atenção.”

Professor da Unicamp criticou o falso projeto de FatMan

Um dia antes de relevar que isso se tratava de um experimento, FatMan promovia sua falsa “fazenda de mineração de Bitcoin” para seus seguidores. Os mais céticos duvidaram da oferta generosa. Um deles foi Jorge Stolfi, professor da Unicamp que odeia o Bitcoin.

“Como você é generoso. Promovendo um ponzi para pessoas que foram burras o suficiente para se apaixonar por outro ponzi. Caso eles não tenham aprendido a lição e precisem de uma aula de reforço?”

Apesar de ter rapidamente devolvido todo dinheiro depositado em sua carteira, esta janela temporal foi o suficiente para que FatMan recebesse diversas críticas em suas redes sociais.

Como destaque, um de seus seguidores pediu se o influenciador possui alguma prova de que isso se tratava de uma campanha de conscientização, antes de ter sido desmoralizado por boa parte da comunidade.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias