Economistas preveem preço do bitcoin para 2019

-

Siga no

Em 2018, a criptomoeda mais negociada do mundo, o Bitcoin, completou 10 anos. As negociações ao longo do ano e os contextos do mercado internacional dentro e fora dos sistemas blockchain permitem aos economistas planejar o crescimento do BTC para 2019. Neste texto, você entenderá como e porque o Bitcoin deve apresentar expansão no ano seguinte. Confira!

Aumento do potencial de mineração como fator principal

Para quem não está familiarizado com o Bitcoin e outras criptomoedas, a criação deste ativo é realizada através de complexas equações matemáticas chamadas “Hash”.

O Hash é realizado por potentes computadores que recebem recompensas em BTC por executar o processo de equação e validação das criptomoedas na blockchain. Esta ação tem grande gasto energético e exige alto investimento por parte dos “mineradores” de BTC.

Para 2019, o que deve elevar a negociação do Bitcoin é justamente o aumento do potencial de mineração da moeda, o chamado “Hash Power”. Com este avanço, a moeda pode ser negociada com maior liquidez, e assim, atingir um valor partindo de US$ 20 mil até a faixa de até US$ 64 mil, projetam economistas. Em 2018, a moeda chegou a ser negociada por US$ 19 mil, ou seja, a expansão pode ultrapassar os 400% – pelo menos é este valor que o Hash Power do sistema deve suportar até o fim do ano de 2019.

Não é apenas a criação de moeda que impulsiona o crescimento do Bitcoin, porém. A expansão do mercado, com mais BTC circulando e mais investidores envolvidos, proporciona o aumento do suporte à criptomoeda, bem como o crescimento da confiança na blockchain e na liquidez do ativo.

Atualmente, os maiores negociadores de Bitcoin são os próprios mineradores e investidores independentes, mas o mercado já projeta a introdução de grandes players do e-commerce e até mesmo bancos tradicionais de atuação internacional nas negociações, o que eleva o Bitcoin a um patamar inédito em sua história. A expansão da tecnologia em software e hardware também aumenta a segurança e a agilidade das negociações da criptomoeda.

As análises são do fundador da empresa de pesquisa e consultoria financeira Fundstrat, Tom Lee. O especialista é um dos poucos grandes estrategistas da Wall Street que cobrem o Bitcoin regularmente. Lee emite relatórios periódicos sobre a criptomoeda desde 2017, e suas primeiras projeções mostravam o BTC sendo negociado de US$ 22 mil a até US$ 55 mil em 2022. Com o desempenho e a evolução da moeda, tanto em valor, como em estrutura, o especialista amplia seus palpites.

Já Todd Gordon, da Trading Analytics, tem projeções mais conservadoras, mas que ainda planejam crescimento da criptomoeda em 2019, após passar por baixa e volatilidade durante alguns meses em 2018. Gordon afirma que o BTC deve superar US$ 10 mil já no início de 2019, e também reafirma aspectos técnicos para justificar suas opiniões.

O especialista diz que o mercado é tecnicamente orientado, ou seja, para além das oscilações de preço orgânicas vindas das negociações, a capacidade de geração da criptomoeda – Hash – também influencia diretamente no desempenho do ativo. Para Todd Gordon, o Bitcoin deve fechar 2019 oscilando entre US$ 12,5 mil e US$ 15 mil.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Avatar
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Maior corretora de Bitcoin dos EUA se prepara para listagem pública no mercado de...

A Coinbase, maior corretora dos Estados Unidos e uma das principais do mundo, está se preparando para ser listada no mercado de ações, fazendo...
Atlético Mineiro

Criptomoeda do Atlético Mineiro foi pausada

Após dois anos do anúncio de sua criptomoeda, o Clube Atlético Mineiro afirma que o projeto foi pausado. Chamada de GaloCoin, a criptomoeda ainda...
Mapa da América do Sul no Globo

Bitcoin explode na América do Sul, na contramão do mundo

O Bitcoin é uma moeda digital que não tem nenhuma relação com nenhum governo, sendo totalmente descentralizada. Em meio à pandemia, o interesse no...