EUA avança lei sobre mineração de Bitcoin e Ethereum com foco em ESG

Moeda de Bitcoin com vegetação
Moeda de Bitcoin com vegetação.

Citando as ameaças à saúde causadas pela mudança climática, um projeto de lei acaba de ser passado para o Senado dos EUA. Seu foco está nos mineradores de Bitcoin, Ethereum e outras criptomoedas que usam Proof-of-Work (PoW).

Caso a lei seja aprovada no Senado, sem alterações, os mineradores precisarão cumprir medidas associadas a ‘Lei de Liderança Climática e Proteção Comunitária’, criada em 2019. Mais especificamente, isso significa que os mineradores precisarão controlar a emissão de carbono.

Tal posicionamento dos governantes se acelerou conforme os EUA se tornaram o polo mundial da mineração de Bitcoin após a China banir a atividade em seu país. Como imaginável, muitos não gostaram da decisão.

Projeto de lei A7389C sobre mineração de Bitcoin e Ethereum

Criticada por ativistas devido à energia usada para manter a segurança do protocolo, a mineração de Bitcoin ganha mais um inimigo: o governo. Além do Bitcoin, o projeto votado em Nova York também cita todas outras criptomoedas que usam PoW, em especial o Ethereum, segunda maior do mercado.

“Estabelece uma moratória nas operações de mineração de criptomoedas que usam métodos de autenticação de Proof-of-Work para validar transações de blockchain.”

Progresso do projeto de lei A7389C. Fonte: Senado de NY

Tal proposta de lei vai em direção as políticas de controle climático implementadas em 2019 através da Lei de Liderança Climática e Proteção Comunitária. Com isso, mineradores precisarão diminuir a emissão de carbono, seja por energia verde e/ou de medidas que equilibrem tais emissões.

Contudo, tal medida não agradou a todos. Através de redes sociais foi possível encontrar alguns grupos falando sobre o assunto, afirmando que tal lei é o mesmo que banir a mineração por completo.

“A comunidade de criptomoedas se uniu para protestar contra essa lei equivocada, enviando milhares de e-mails, tuítes e ligações. Esse engajamento está funcionando. Quanto mais legisladores questionarem por que esse projeto de lei destaca um tipo de tecnologia, mais a maré se voltará contra ela.”, tuitou a Blockchain Association nesta segunda-feira (26).

“A moratória proposta em Nova York sobre a mineração com Proof-of-Work (S6486D/A7389C) tem uma consequência não intencional — ela coloca a inovação em segundo plano.”

“Isso teria implicações significativas para a segurança dos principais protocolos de criptomoedas.”

Brasil também está de olho na mineração

Embora o Brasil esteja longe de ser um polo da mineração, com apenas 0,49% em termos mundiais, o “Marco das Criptomoedas” aprovado pelo Senado Federal, também nesta segunda-feira (26), cita a atividade.

A medida adotada pelo Brasil consiste em zerar impostos sobre importação, industrialização e comercialização de máquinas para mineração. Contudo, assim como nos EUA, tal lei também obriga os mineradores a buscarem fontes renováveis de energia, bem como que estes neutralizem a emissão de gases de efeito-estufa.

Portanto, tais medidas em prol do meio-ambiente são um assunto internacional. Entretanto, no Brasil a mineração está longe de ser atrativa devido ao alto preço da energia elétrica.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias