EUA mandam bancos informarem atividades com criptomoedas

Seguro "FGC" dos EUA teme colapso do sistema financeiro devido à experiência limitada com criptomoedas.

Bandeira dos EUA ao fundo com criptomoeda Bitcoin sob pressão na frente
Bandeira dos EUA ao fundo com criptomoeda Bitcoin sob pressão na frente

Os Estados Unidos, por meio da Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC), exige que as empresas que se envolverem com criptomoedas avisem antes sobre suas atividades neste setor.

A nova medida foi publicada na última quinta-feira (7), em uma carta aberta ao público onde a FDIC narra as novas determinações para empresas fiscalizadas por essa agência. Criada pelo Congresso dos EUA como uma agência independente, sua missão é fiscalizar empresas do setor financeiro.

Criado em 1933 após vários casos de falência de bancos nos Estados Unidos, o chamado seguro FDIC é similar ao Fundo Garantidor de Créditos no Brasil, o popular FGC.

Estados Unidos exigem que empresas que se envolverem com criptomoedas avisem antes sobre suas atividades

A nova imposição é fruto de uma narrativa da FDIC de que consumidores devem ser protegidos dos efeitos perigosos das criptomoedas nos Estados Unidos.

E isso acontece em meio a uma explosão de adoção institucional a esta tecnologia, tanto por bancos, quanto por fundos de investimentos e outros mais. Ou seja, o mercado financeiro comprou a ideia de que as criptomoedas são interessantes para seus clientes e deu mais suporte ao setor, que em 2021 viu florescer inúmeros produtos.

Com o crescimento, aumenta também a pressão por mais vigilância ao setor e regulamentações em todo mundo, tanto nos EUA, quanto no Brasil e outros países mais. E a nova recomendação da FDIC é que quem quiser se envolver com criptomoedas, que avise antes.

Caso a empresa já tenha se envolvido, então deve informar imediatamente sobre a atividade, assim como reguladores estaduais.

Portanto, o FDIC está solicitando que todas as instituições supervisionadas pelo FDIC que estejam considerando se envolver em atividades relacionadas a criptomoedas notifiquem o FDIC de sua intenção e forneçam todas as informações necessárias que permitiriam ao FDIC se envolver com a instituição em relação aos riscos relacionados. Qualquer instituição supervisionada pelo FDIC que já esteja envolvida em atividades relacionadas a criptomoedas deve notificar imediatamente o FDIC. As instituições que notificam o FDIC também são incentivadas a notificar seu regulador estadual.

Medo é que criptomoedas causem problemas no “FGC dos EUA”

Como bancos estão buscando entender e participar do setor de criptomoedas, o seguro FDIC teme que essa nova tecnologia cause um colapso no sistema de depósitos bancários do país.

Entre as justificativas para esse temor está o receio destacou-se o receio com a segurança e solidez do mercado, estabilidade financeira e proteção ao consumidor. Ainda que as novas recomendações tenham sido publicadas, o FDIC disse que apoia inovações, mas teme pela evolução rápida das criptomoedas.

“Embora o FDIC apoie inovações que sejam seguras e sólidas, em conformidade com as leis e regulamentos e justas para os consumidores, o FDIC está preocupado que os ativos criptográficos e as atividades relacionadas a cripto estejam evoluindo rapidamente e os riscos dessa área não sejam bem compreendidos, dada a experiência limitada com essas novas atividades.”

Essa nova recomendação chama atenção em meio a pressão pela regulamentação do mercado, sendo que a nova fiscalização mostra que vários órgãos do governo estão se posicionando.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias