EUA sancionam Tornado Cash, famoso mixer de criptomoedas

Enquanto outros mixers — principalmente de Bitcoin — já apostam no TOR para continuarem operacionais independente de ações de governos, o Tornado Cash parece ir além. Segundo seu próprio site, os usuários podem rodar o serviço em IPFS ou então localmente em seus próprios computadores.

Descentralizado e apresentando ótimos resultados, o Tornado Cash se tornou uma referência entre os mixers de criptomoedas. Chamou tanta atenção que o Tesouro dos EUA entrou com uma sanção contra a ferramenta nesta segunda-feira (8).

Em nota, os EUA alegam que o Tornado Cash foi usado para lavar mais de 7 bilhões de dólares em criptomoedas desde a sua criação em 2019. Seguindo, aponta que parte destes fundos lavados estão ligados a crimes, alguns deles com vítimas americanas.

Em maio deste ano, os EUA fizeram sua primeira sanção contra tais ferramentas no caso do Blender.io. Sendo assim, esta é a segunda sanção a um mixer efetuada pelo país norte-americano.

EUA sancionam mixer Tornado Cash

O principal motivo dos EUA estarem tomando ações contra mixers são os diversos hacks comandados pelo grupo da Coreia do Norte, o Lazarus. Além de supostamente estarem por trás do ataque de R$ 3 bilhões da Axie Infinity, há diversas outras acusações contra tal grupo.

Para encobrir o rastro dos fundos roubados na blockchain, estes e outros hackers usam mixers, ferramentas que embaralham tais moedas até que seja impossível saber a origem das mesmas.

Um destes mixers é o Tornado Cash, ferramenta muito usada no Ethereum, mas também disponível em outras criptomoedas como Binance Smart Chain, Avalanche e outras. Segundo o governo americano, tal mixer foi responsável pela lavagem de US$ 7 bilhões desde sua criação em 2019.

“O Tesouro dos EUA sancionou o misturador de moeda virtual Tornado Cash, usado para lavar mais de US$ 7 bilhões em moeda virtual desde sua criação em 2019,” escreve o órgão americano. “O Tornado Cash falhou repetidamente em impor controles eficazes projetados para impedir a lavagem de fundos por atores maliciosos.”

Como resposta do mercado, o token TORN despencou 15% desde a notícia. Tal token é usado para governança do protocolo, que se descreve como um projeto descentralizado, ganho conforme o uso do próprio Tornado Cash.

Tornado Cash pode cair?

Enquanto outros mixers — principalmente de Bitcoin — já apostam no TOR para continuarem operacionais independente de ações de governos, o Tornado Cash parece ir além. Segundo seu próprio site, os usuários podem rodar o serviço em IPFS ou então localmente em seus próprios computadores.

“O projeto Tornado Cash não coleta nenhum dado do usuário. A interface do usuário é hospedada de forma descentralizada no IPFS e pode ser acessada usando o seguinte link tornadocash.eth.limo. Os usuários também podem executá-lo localmente ou usar a ferramenta CLI.”

Portanto, sendo de código aberto e com desenvolvimento altamente descentralizado, sem dependencia de seus primeiros desenvolvedores, é difícil pensar que algum governo consiga barrar o Tornado Cash.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias