FBI prende quadrilha e recupera R$ 7 milhões em criptomoedas

O sistema da vítima era invadido por um vetor de ransonware, os arquivos eram roubados e criptografados. O grupo então pedia um resgate para poder liberar o sistema e não vazar os arquivos roubados.

Siga no

Com a constante presença de ataques hackers em todo o mundo, principalmente os que atuam com ataques de ransomware, as autoridades ao redor do mundo estão unindo esforços para desmantelar essas quadrilhas e o FBI, junto da Europol, anunciaram mais uma vitória contra os grupos hackers, prendendo criminosos e recuperando milhões em criptomoedas.

O FBI, Departamento Federal de Investigação dos EUA, e a Europol realizaram uma ação coordenada com a Interpol que levou a prisão de dois grupos ativos de operadores de ataques de ransonware. Os dois grupos supostamente foram responsáveis por ataques com pedidos de resgate de até 70 milhões de euros.

Além da apreensão dos coordenadores e operadores dos grupos hackers, a força tarefa também apreendeu U S$ 1,3 milhão em criptomoedas. Na última segunda-feira, 4, a Organização Internacional de Polícia Criminal anunciou o resultado da operação conjunta.

“Dois grupos prolíficos de operadores de ransonware suspeitos de realizaram uma série de ataque com resgate de até 70 milhões de euros, foram presos na Ucrânia.” , afirmou a Interpol.

R$ 7 milhões em criptomoedas

Essa foi uma ação com envolvimento de diferentes forças policiais ao redor do mundo, principalmente da Europa. Sob coordenação da Europol e da Interpol, a ação foi realizada pelo FBI junto da Gendarmaria Nacional da França e da Polícia Nacional Ucraniana.

As prisões e a apreensão aconteceram no dia 28 de setembro, mas o anuncio da operação conjunta foi feito apenas nessa semana.

“O grupo de crime organizado é suspeito de ter cometido uma série de ataques contra grandes empresas e grupos industriais na Europa e na América do Norte desde abril de 2020.”

De acordo com as informações das autoridades os ataques seguiam o padrão adotado por esses grupos nos últimos anos: O sistema da vítima era invadido por um vetor de ransonware, os arquivos eram roubados e criptografados. O grupo então pedia um resgate para poder liberar o sistema e não vazar os arquivos roubados.

Esse tipo de ataque causa muitos danos para companhias e empresas, com grandes pausas de serviço e um grande gasto com medidas de segurança para conseguir recuperar os sistemas, sem contar os pagamentos de resgate.

Recentemente até mesmo a CVC pode ter sido prejudicada por dias por causa um desses ataques. No entanto, a dissolução de apenas dois grupos e cerca de R$ 7 milhões apreendidos em criptomoedas representa um pedaço bem pequeno de toda a rede hacker atuante atualmente.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Bitcoin em alta. Imagem: ShutterStock

Bitcoin rompe alta histórica e é negociado acima dos 65 mil dólares

Com um mercado otimista em relação a questões regulatórias, o preço do Bitcoin rompeu a sua máxima histórica de 64.895 dólares registrada em abril...

Criptomoeda “promissora e fora do radar” desaparece com R$3 milhões dos investidores

Golpes envolvendo arrecadação de dinheiro e então um abandono do projeto são bem comuns, mas a CryptoEats foi além. A falsa empresa usou influenciadores...

FCA faz alerta para “jovens” que investem em criptomoedas

Segundo relatório publicado pela Autoridade de Conduta Financeira (FCA) do Reino Unido, a maior parte dos jovens faz investimentos arriscados por conta da competição...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias