Fundador da Cardano xinga investidores de Bitcoin: “mentes perturbadas”

“Bitcoiners defendendo a Blackrock é tudo que você precisa saber sobre sua ética, estado mental e ganância”, disse Hoskinson.

Na última quinta-feira (15), a BlackRock, a maior gestora de ativos do mundo, apresentou um pedido para lançar um ETF (fundo negociado em bolsa) de Bitcoin à vista, gerando diferentes reações na comunidade de criptomoedas, com alguns mostrando apoio entusiasmado e outros manifestando ceticismo.

A crítica mais notável veio do fundador da Cardano (ADA), Charles Hoskinson, que expressou desaprovação em relação aos defensores do Bitcoin que celebraram o desenvolvimento, alegando que tal apoio evidencia moral duvidosa, mentes perturbadas e ganância.

“Bitcoiners defendendo a Blackrock é tudo que você precisa saber sobre sua ética, estado mental e ganância”, disse Hoskinson.

Ponto de virada para todo setor

A declaração, feita em sua conta no Twitter, provocou debates acalorados. No entanto, um usuário rapidamente rebateu suas afirmações, sugerindo que a entrada da BlackRock poderia marcar um ponto de virada na adoção e no reconhecimento não apenas do Bitcoin, mas também de outras criptomoedas, como a Cardano.

Em resposta, Hoskinson alegou que os maximalistas, que defendem uma única criptomoeda de maneira extrema, são fanáticos que buscam prejudicar todo o setor.

Ele mencionou os casos de Mike Hern e Gavin Wood, que foram expulsos, e citou o exemplo de Jimmy Song, que defendia a proibição de todas as criptomoedas, exceto o Bitcoin.

Agora surge a pergunta: o arquivamento do ETF da BlackRock pode beneficiar a Cardano e a indústria de criptomoedas em geral?

O interesse institucional é uma força dominante em qualquer setor, e quando grandes instituições demonstram interesse em determinado setor, isso geralmente resulta em maior visibilidade, promoção e até mesmo apoio regulatório.

O fato de a BlackRock ser a maior gestora de ativos do mundo, portanto, pode chamar a atenção de outras instituições para o mercado das criptomoedas.

Isso poderia impulsionar uma maior adoção das criptomoedas como ativos de valor. Embora o pedido seja especificamente para um ETF de Bitcoin, ele também pode gerar interesse e investimento em outras criptomoedas e projetos dentro do setor.

Além disso, considerando as pressões regulatórias em curso por parte da Securities and Exchange Commission (SEC) dos Estados Unidos, uma instituição tão influente como a BlackRock pode contribuir para a introdução de maior clareza na regulamentação das criptomoedas.

É interessante notar que a BlackRock está estabelecendo parceria com a Coinbase em suas últimas iniciativas.

A Coinbase é uma das empresas que enfrentaram recentemente ações regulatórias da SEC. Com a BlackRock como parceira, a popular exchange de criptomoedas poderia encontrar soluções para os desafios regulatórios que enfrenta atualmente.

Embora as opiniões estejam divididas quanto aos impactos dessa movimentação da BlackRock, é inegável que sua entrada no mercado de ETFs de Bitcoin (BTC) pode ter efeitos significativos no setor como um todo, desde uma possível aceleração da adoção institucional até uma maior clareza regulatória.

O desenrolar da situação certamente será acompanhado de perto pelos entusiastas, investidores e observadores do mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias