Fundador da maior corretora de bitcoin do mundo já trabalhou como atendente do McDonald’s

-

Siga no
Anúncio

Changpeng Zhao (CZ), um dos rostos mais conhecidos dentro da indústria de blockchain e criptomoedas. Fundador da maior corretora de bitcoin do mundo, a Binance, o CEO nascido na China é um dos homens mais ricos do mundo em moedas digitais.

Enquanto outros fundadores de exchanges podem fugir dos holofotes, Changpeng pulou direto para ele, com sua aparência de adolescente e seu apelido geek, ele se tornou muito conhecido, especialmente depois de aparecer na capa da revista Forbes.

Ao mesmo tempo que seu nome se tornou conhecido, seu saldo bancário também aumentou. O patrimônio líquido de Changpeng é estimado em 2 bilhões de dólares e a Forbes o classificou em terceiro lugar na lista de “As Pessoas Mais Ricas em Criptomoedas”. Então, como tudo aconteceu para Changpeng?

Anúncio

A caminhada de Changpeng não foi fácil. Nascido em Jiangsu, China, em 1977, sua família foi forçada a se mudar para o Canadá depois que seu pai, um professor, foi rotulado de “intelecto pró-burguês” e temporariamente exilado logo após o nascimento de CZ.

Isso certamente mudou sua vida. A família se mudou para Vancouver, e como a vida de imigrante é muito mais difícil, Changpeng foi forçado a trabalhar em empregos difíceis para ajudar sua família a sobreviver, durante um período ele foi atendente do McDonald’s.

“CZ”, como ele costuma se referir, sempre teve um olho para tecnologia e educação, estudando ciência da computação na McGill University de Montreal. Zhao começou a trabalhar em Tóquio e depois em Nova York, primeiro desenvolvendo um sistema para correspondência de ordens de negociação na Bolsa de Valores de Tóquio e depois, na Bloomberg’s Tradebook, onde desenvolveu um software para negociação de contratos futuros, segundo a Forbes.

Em 2013, depois de conhecer o Bitcoin durante um jogo de pôquer, ele se interessou pela Blockchain e começou sua carreira na indústria, batendo papo com evangelistas de Bitcoin como Roger Ver e Ben Reeves.

Sua dedicação à criptomoedas ficou clara desde o início, ele vendeu sua casa em Xangai para financiar seu empreendimento. Depois de um tempo, ele começou trabalhar na OKCoin, na China. Foi co-fundador e CTO, responsável pela equipe técnica e pela equipe do mercado internacional.

Changpeng queria mais e pretendia começar algo por conta própria. Sabendo de como as corretoras funcionavam e querendo criar uma criptomoeda, Changpeng realizou seu sonho em 2017, criando a Binance, arrecadou US $ 15 milhões em financiamento coletivo através das famosas ICOs, o mercado de criptomoedas estava em alta.

O projeto fez sucesso e, em menos de oito meses, Zhao transformou a Binance na maior corretora de criptomoedas do mundo em termos de volume de negociação.

O aumento do saldo bancário e o rápido sucesso trouxeram muita popularidade para CZ, sendo o pico a capa da revista Forbes.

Foi uma mudança de vida notável, de vendedor de hambúrgueres para liderança de uma empresa que vale vários milhões.

CZ capa Forbes
CZ capa Forbes

Desde então, no entanto, nem tudo foi fácil para CZ. As regulamentações na China sufocaram o progresso da Binance, o governo proibiu a negociação de criptomoedas em 2017. A Binance reagiu e se mudou para o exterior, se expandindo em diversos locais ao redor do mundo.

Eles agora têm escritórios no Japão e em Taiwan. Em 26 de março do ano passado, a empresa mudou sua sede para Malta e montou um escritório. No final de abril, a empresa chegou a um acordo de cooperação com Uganda, mostrando seu status verdadeiramente global.

O grande sucesso trouxe muita atenção, algumas delas indesejadas. Uma grande queixa que muitos tiveram com Binance é o seu modelo centralizado e isso desencadeou uma guerra de palavras entre Changpeng e o fundador da Ethereum, Vitalik Buterin.

Depois de comentários desagradáveis de Vitalik, em que ele disse que as plataformas centralizadas deveriam “queimar no inferno”, Changpeng respondeu dizendo:

Em vez de esperar que os outros “queimem no inferno”, é melhor abrir sua mente e abraçar a realidade de que todos fazem parte do ecossistema blockchain.

É claro que essas palavras e a aparente mudança de opinião em certos círculos influenciaram as opiniões de Changpeng sobre a descentralização.

Isto foi visto com o lançamento da Binance DEX, uma plataforma descentralizada para compra e venda de moedas digitais.

Isso mostrou que Changpeng não é teimoso, e é aberto a mudar de idéia e se adaptar ao que o mercado quer.

Esta é a marca de um bom homem de negócios e líder, ele saiu do Mcdonald’s e está aumentando seu saldo bancário e assegurando a escrita de seu nome nos livros de história de criptomoedas.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...
Hacker segurando criptomoeda Bitcoin

Grupo de hackers atacavam gamers para roubar Bitcoin

Um grupo de hackers baseado na China atacavam vários gamers em um elaborado plano. As autoridades que investigavam o grupo aponta que há anos...

Últimas notícias

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...

Grupo de hackers atacavam gamers para roubar Bitcoin

Um grupo de hackers baseado na China atacavam vários gamers em um elaborado plano. As autoridades que investigavam o grupo aponta que há anos...

Doações de Bitcoin começam a chegar para combater queimadas no Pantanal

Algumas doações em Bitcoin começam a chegar para apoiar o combate às queimadas no Pantanal. O dinheiro está sendo arrecadado em uma campanha pela...