Gab: Concorrente do Facebook ganha milhares de usuários e promove Bitcoin

Gab é uma rede social conhecida por sua base de usuários de conservadores

Siga no

A rede social concorrente do Facebook, Gab, está experimentando uma explosão de novos usuários com a plataforma afirmando que cerca de 600.000 pessoas se cadastraram em um dia, enquanto o site vê 18 milhões de visitas simultâneas.

“O tráfego continua crescendo, ainda mais servidores a caminho hoje”, disse o CEO da Gab, Andrew Torba no sábado.

A plataforma tem servidores próprios e conseguiu obter um app para celular incensurável através da rede descentralizada Mastodon.

Gab 600 mil usuários em um dia
Gab 600 mil usuários em um dia

Com o Parler banido do Google, Amazon e Apple, seus usuários, considerados conservadores, ficaram com pouca escolha a não ser tentar o Gab.

O Parler não conseguiu encontrar um novo serviço de hospedagem e está fora do ar nesta segunda-feira.

O Parler foi banido de diversos serviços após acusações de que o aplicativo estava promovendo violência antes e após a invasão ao Capitólio dos Estados Unidos.

Parler fora do ar
Parler fora do ar

Ao contrário de Parler, o Gab não usa serviços tradicionais como a Amazon AWS porque eles já foram banidos de tudo em 2018, inclusive de processadores de pagamento.

Dessa forma, eles adotaram o Bitcoin, e assim neste momento crucial para a plataforma quando ela pode muito bem subir para ser uma alternativa ao Twitter, eles estão informando seus usuários sobre o que é Bitcoin, afirmando:

“Bitcoin é o dinheiro da liberdade de expressão”.

“Cada vez mais empresas e pessoas físicas estão sendo cortadas do processamento tradicional de pagamentos, bancos e mais online. Isso inclui Gab.com e nosso fundador Andrew Torba, que foram colocados na lista negra da VISA, bem como processadores de pagamento como PayPal. O Bitcoin resolve esse problema”, dizem.

Os usuários do Gab estão indignados com o que dizem ser uma tentativa de silenciá-los com alguns dizendo que se trata de uma censura tecnológica.

O movimento coordenado contra o Parler, um aplicativo pouco conhecido que, no entanto, atraiu a obsessão de alguns meios de comunicação, é considerado pelos conservadores como uma “máquina de censura”.

A internet foi projetada em sua origem para contornar a censura, no entanto, é precisamente isso que tem acontecido, dizem, mas potencialmente de forma superficial onde “as bigtechs decidem o que você pode falar”.

Além disso, o domínio das plataformas americanas nessas questões está, de certa forma, trazendo suas guerras culturais para a internet global no que poderia muito bem se desenvolver em guerras tecnológicas à medida que as plataformas dominantes atuais começam a ser percebidas como autoritárias.

No que diz respeito ao Bitcoin, alguns dos 70 milhões de eleitores de Trump que se deslocam para o Gab podem começar a ouvir sobre a moeda digital e como ele é o dinheiro da liberdade de expressão, bem como eles podem usá-lo para apoiar essas plataformas que agora estão fornecendo um caminho para se envolver em debate público.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
TrustNodeshttps://trustnodes.com
News on all things Blockchain, Ethereum, IoT, Fintech and Bitcoin.
Roberto von der Osten, da Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf-CUT)

Bitcoin é inevitável, diz sindicalista da CUT

O sindicalista Secretário de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Sistema Financeiro (CONTRAF-CUT), Roberto von der Osten, disse em um programa de...

Axie Infinity não pagará mais jogadores iniciantes

Axie Infinity ainda é um dos grandes sucessos dos jogos blockchain, representando uma oportunidade para muitos conseguirem ganhar enquanto jogam. No entanto, novas mudanças...
Bitcoin e criptomoedas em ETF

NASDAQ indica que ETF de Bitcoin pode ter sido aprovado, preço dispara

Os investidores de Bitcoin tem aguardado ansiosamente por uma possível aprovação de um ETF de Bitcoin, o que poderia fazer o preço do ativo...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias