Golpista das criptomoedas pede que clientes protestem na porta da prisão

Clientes já protestaram em vias públicas, mas suspeito quer novas marchas para pressionar autoridades. Ele foi preso pela Interpol em uma fuga internacional, mas agora alega ser "vítima do sistema".

Jovem manifestante segurando placa para abolir prisões
Jovem manifestante segurando placa para abolir prisões

Um golpista famoso das criptomoedas na América Latina, preso há cerca de 100 dias, pede que suas vítimas protestem na porta da prisão e peçam por sua liberdade. O combate a pirâmides financeiras que utilizam a imagem das criptomoedas segue sendo um desafio para autoridades de vários países.

No Brasil, por exemplo, as pirâmides financeiras que utilizam a imagem das criptomoedas ocuparam boa parte dos noticiários em 2021, com a deflagração de pelo menos duas grandes operações pela Polícia Federal contra tais esquemas.

Ao lado do Brasil, todavia a situação não está muito diferente, visto que na Argentina a popularização das criptomoedas tornou este um ambiente propício para golpistas.

Golpista das criptomoedas pede que clientes protestem em marcha na frente da prisão

Após ser acusado de aplicar um dos maiores golpes na história recente da Argentina, Leonardo Cositorto, líder da empresa Generation Zoe tem se feito de vítima para seus antigos clientes.

Preso por acusações de estelionato após realizar ofertas milagrosas de investimentos, ele ainda tem uma base fiel de clientes que acredita em sua inocência.

Há algumas semanas, quando ele foi preso, apoiadores chegaram a protestar em via pública, pedindo por sua liberdade nas ruas da capital Buenos Aires, na Argentina.

No país, ele tem sido chamado de “Rei das Fraudes”, mas se defende dizendo haver uma campanha midiática que quer afetar seus negócios.

Para fomentar sua base de apoiadores, Cositorto disse em uma entrevista recente para a C5N que é vítima da mídia, que destroçou seu negócio e afetou seus mais de 100 mil clientes.

Assim, o possível golpista das criptomoedas que prometia 7,5% ao mês agora acusa o governo de corrupção, indica que foi uma vítima do sistema, que o perseguiu. Para lutar contra isso, ele pede que os clientes sigam protestando em frente à prisão, marcando uma marcha para o próximo dia 27, na cidade de Córdoba, onde está detido.

Suspeito de golpe foi preso pela Interpol durante fuga internacional

O possível golpe da Generation Zoe fez com que Leonardo Cositorto fugisse da Argentina e fosse para a República Dominicana. Assim, ele contava que estaria livre e impune no país, mas não foi o que aconteceu.

Isso porque, em uma operação de Interpol em abril de 2022, com apoio das autoridades dominicanas, ele foi encontrado, preso e extraditado para a Argentina imediatamente, frustrando seus planos de fuga.

Agora, ao pedir apoio dos clientes, ele se diz injustiçado e uma vítima do sistema.

Essa mesma situação foi vista no Brasil em 2021, quando no Rio de Janeiro apoiadores de um golpe investigado pela PF também protestaram em vias públicas pedindo a liberdade de um investigado por promessas de 10% ao mês.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias