Golpistas de criptomoedas estão usando inteligência artificial para enganar investidores

De acordo com o DFPI, as empresas ofereceram títulos não qualificados e fizeram falsas promessas aos investidores.

A utilização da inteligência artificial (IA) tem sido um dos assuntos mais comentados no mundo da tecnologia nos últimos meses. Porém, nem todas as iniciativas que se dizem envolvendo IA são honestas e éticas. Infelizmente, golpes e esquemas fraudulentos continuam sendo comuns no mercado de criptomoedas, e alguns golpistas estão agora usando a IA como mais uma tática para enganar investidores.

O Departamento de Proteção Financeira e Inovação da Califórnia (DFPI) anunciou recentemente que está intensificando seus esforços para proteger os residentes do estado contra golpes envolvendo criptomoedas.

A agência enviou cartas de cessar e desistir para cinco empresas que alega terem tentado lucrar com a propaganda da IA. As empresas alvo das cartas foram a Maxpread Technologies, Harvest Keeper, Visque Capital, Coinbot e QuantFund.

CEOs criados por AI

De acordo com o DFPI, essas empresas ofereceram títulos não qualificados e fizeram falsas promessas aos investidores. As empresas teriam feito alegações exageradas sobre a geração de altos retornos usando IA para negociação de criptomoedas e utilizado táticas de marketing multinível para atrair vítimas.

Além disso, a Maxpread Technologies teria tentado enganar os investidores sobre a identidade de seu CEO, utilizando um avatar falso gerado por IA para recitar um script.

Em um vídeo postado no YouTube em abril, um suposto CEO chamado “Michael Vanes” apresentava a empresa. No entanto, o DFPI afirma que “Michael Vanes” não é uma pessoa real e que o verdadeiro CEO da Maxpread é Jan Gregory, que a empresa chamou de diretor de marketing e gerente de marca corporativa.

Michael Vanes CEO AI
Michael Vanes CEO AI

Outra empresa, a Harvest Keeper, teria contratado um ator para interpretar seu CEO, embora a empresa também tenha alegado utilizar IA para maximizar os retornos do comércio de criptomoedas.

O DFPI rotulou o esquema como Ponzi, afirmando que os investidores foram informados de que, se investissem dinheiro, as empresas utilizariam sua experiência e assistência de IA para negociar criptomoedas e gerar lucros incríveis. “Em cada caso, essas alegações são falsas”, escreveu o DFPI, afirmando que as empresas prometeram entre 0,6% e 4,81% de retornos diários sobre os investimentos.

As cartas de cessar e desistir são apenas as mais recentes ações dos reguladores da Califórnia para combater crimes com criptomoedas no estado. Depois do colapso da exchange FTX, o DFPI se juntou a outros reguladores estaduais para investigar a empresa e seu fundador, Sam Bankman-Fried.

Em dezembro, o DFPI ordenou que a empresa MyConstant parasse de oferecer produtos de criptomoedas selecionados.

Embora tenha sido alvo da agência da Califórnia, o site da Maxpread Technologies afirma que a empresa e suas afiliadas não têm como alvo clientes ou operam nos Estados Unidos.

O DFPI encorajou qualquer pessoa que tenha sido alvo dessas empresas a entrar em contato com o departamento imediatamente. É importante que os investidores realizem uma pesquisa adequada antes de investir dinheiro em qualquer empresa ou oferta de criptomoeda, especialmente aquelas que prometem retornos exorbitantes.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias