Grupo Bitcoin Banco não pagou comissões para ex-funcionária

Funcionária entrou na justiça após ser demitida e não ter acerto realizado pela empresa que é citada em vários processos na justiça.

Siga no
Grupo Bitcoin Banco
Grupo Bitcoin Banco/Livecoins

O Grupo Bitcoin Banco não pagou o que deve a uma série de clientes que investiram em criptomoedas utilizando essa corretora. Os funcionários do negócio também atravessam problemas similares com a empresa.

Atualmente o grupo que criou corretoras de Bitcoin pelo país está em recuperação judicial. No entanto, essa realidade não afasta as responsabilidades de arcar com as promessas do grupo, feita para clientes e funcionários.

O problema começou ainda em 2019, após o Grupo Bitcoin Banco ganhar notoriedade mundial. Em alguns dias, a corretora Negocie Coins, que pertence ao grupo, chegou a superar a Binance em volume de mercado. Na época, o caso gerou suspeitas de que o volume da corretora era manipulado.

Mesmo assim, após um suposto ataque hacker na corretora, saques de clientes foram congelados. O imbróglio se mantém ainda hoje, com inúmeras pessoas com saldo preso nas plataformas do grupo.

Grupo Bitcoin Banco não pagou acerto de funcionária, que procura a justiça contra empresa

Segundo levantamento feito pelo Livecoins, o Grupo Bitcoin Banco acumula mais de 500 processos na justiça. A maior parte dos processos foi aberto por clientes da empresa, mas também há casos de funcionários.

Em um dos casos processos abertos por uma ex-funcionária, o processo mirou a empresa Principal Apoio Administrativo LTDA. Essa última tem Cláudio Oliveira como sócio no CNPJ, alegado “Rei do Bitcoin”, que seria dono do GBB.

A funcionária que teria sido demitida pelo grupo em dezembro de 2019 não teve o acerto feito pela empresa. Ela alega até que comissões eram pagas em Bitcoin para os funcionários, como parte variável do salário.

“Em depoimento a autora declarou que “trabalhou para a ré 02/2019 a 12/2019, como consultora comercial; tinha por atividades vender produtos de investimentos; a remuneração era composta de salário fixo, constante dos contracheques e comissões que eram pagas “por fora” em bitcoins; as comissões variavam de R$ 5.000,00 a R$ 10.000,00 ou mais, dependendo da cotação do bitcoin“, cita trecho do processo trabalhista conta o Grupo Bitcoin Banco.

O valor da causa supera os R$ 120 mil, entre comissões não pagas, FGTS não depositado, entre outros. A funcionária foi demitida no final de 2019 e luta há quase um ano para receber seus direitos na justiça.

Problemas se acumulam e soluções parecem não surgir no meio da confusão

O Grupo Bitcoin Banco ganhou notoriedade no Brasil e até patrocinou eventos da comunidade. Nesse meio tempo, criou várias plataformas de compra e venda de Bitcoin.

Dessa forma, criou uma “janela de oportunidade” chamada de arbitragem infinita. Essa possibilidade consistia em comprar Bitcoin em uma corretora a um preço baixo, e vender na outra a um preço mais alto. Apesar de uma arbitragem ser difícil de aparecer, dentro do Grupo Bitcoin Banco a prática era comum e atraiu uma série de traders de criptomoedas.

Após uma grande captação de recursos, o grupo teria sofrido uma invasão cibernética, de acordo com a empresa. De lá para cá, saques foram congelados, a empresa entrou em recuperação judicial e a confusão só aumenta.

No Reclame Aqui, o Grupo Bitcoin Banco já é citado em mais de três páginas de reclamações, por clientes e até prestadores de serviço. Contudo, o problema da empresa segue infinito, acumulando processos na justiça.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Corinthians Token para Torcedores

Criptomoeda do Corinthians chegará em breve após parceria com Chiliz

O Corinthians, em parceria com a Chiliz e Socio.com, lançará uma criptomoeda para torcedores e cerca de 35 milhões de fãs poderão ajudar o...
Robert Kiyosaki. Imagem:Youtube

Autor de ‘Pai Rico, Pai Pobre’ diz que vai comprar mais Bitcoin na queda:...

O renomado educador financeiro e autor do best-seller 'Pai Rico, Pai Pobre' tem falado bastante sobre Bitcoin nos últimos dias. Na sexta-feira (18), conforme...

Hashdex e XP Seguros lançam previdência internacional em criptomoedas

A Hashdex, empresa gestora de moedas digitais no Brasil, com a XP Seguros, braço de investimentos da XP Inc., lançam nesta terça-feira (22) uma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias