Há 8 anos, revista expôs vida de Satoshi Nakamoto… e foi processada

Satoshi Nakamoto criador do Bitcoin
Dorian Nakamoto, apontado falsamente como criador do Bitcoin devido ao seu nome

Em uma das capas mais icônicas sobre o Bitcoin, a revista Newsweek apontava saber quem era Satoshi Nakamoto com o título “A Face do Bitcoin: O Homem Misterioso por trás da Criptomoeda”. Contudo, embora tenham encontrado Satoshi — e exposto toda a sua vida ao mundo — aquele não era o criador do Bitcoin.

Capa da Newsweek de março de 2014. Fonte: Newsweek/Reprodução

Na verdade, a Newsweek encontrou Dorian Satoshi Nakamoto, um descendente de japoneses naturalizado americano. Com seus 65 anos, em 2014, e passando dificuldades financeiras, Dorian não gostou nada da história e acabou processando a revista.

Já a comunidade do Bitcoin, muito caridosa desde sempre, doou vários bitcoins a Dorian. Entretanto, gostando ou não, seu rosto acabou virando um ícone quando o assunto é Satoshi Nakamoto.

Pista falsas sobre Satoshi Nakamoto

É notável que o criador do Bitcoin, usando o pseudônimo Satoshi Nakamoto, tenha tomado todas as medidas de segurança possíveis para que sua identidade não fosse revelada. Afinal, treze anos após a criação do Bitcoin, ninguém sabe quem ele é.

Contudo, em março de 2014, a revista Newsweek publicava um artigo contando toda a vida pessoal de Satoshi Nakamoto.

Além de expor toda sua vida acadêmica e profissional, a revista também invadiu sua vida privada, falando sobre seus casamentos, filhos e até mesmo seguindo sua linha genética até encontrar samurais e sacerdotes budistas em sua família.

O motivo desta exposição excessiva estava relacionada a criação do Bitcoin, afinal a Newsweek tinha certeza de que este senhor era o seu criador.

Com isso, Dorian Satoshi Nakamoto foi recepcionado pela polícia de Temple City, na Califórnia. Com os bitcoins do verdadeiro Satoshi já valendo milhões de dólares na data, um dos policiais chegou a estranhar a humildade de Satoshi Nakamoto.

“Esse é o cara que criou o Bitcoin? Parece que ele está vivendo uma vida bem humilde.”

Tendo toda sua vida exposta e bagunçada enquanto ouvia a palavra Bitcoin pela primeira vez na vida, Satoshi Nakamoto, resolveu processar a Newsweek. Em declaração, Nakamoto afirma estar enfrentando dificuldades financeiras por estar desempregado, algo bem distante de alguém que possui o estimado de 1 milhão de BTC no bolso, hoje equivalentes a 200 bilhões de reais.

Satoshi Nakamoto afirmando que artigo da Newsweek estava “machucando sua família”. Fonte: TechCrunch

Mais curiosidades sobre Dorian Satoshi Nakamoto

Uma das principais curiosidades é que Dorian Satoshi Nakamoto morava a apenas 2,5 kilometros de Hal Finney que, por conta de sua grande influência no Bitcoin, é o principal palpite de Vitalik Buterin sobre quem seja a pessoa por trás da criação do Bitcoin.

Poderia Finney ter usado o nome de seu vizinho para mascarar sua identidade? Seria uma pegadinha de alguém deste seleto grupo de cypherpunks? Oito anos depois, tudo o que temos são apenas suposições.

De volta a Dorian, devido a sua triste condição financeira e grande exposição da mídia, algumas pessoas como Andreas Antonopoulos tentaram ajudá-lo financeiramente com uma arrecadação de Bitcoin.

Na data atual, tal endereço de doações aponta que Dorian já recebeu mais de 102 bitcoins. A primeira transação foi recebida no dia 7 de março de 2014, há exatos 8 anos. Em 2021, pessoas ainda estavam doando.

Embora estes 102 BTC hoje valham 20 milhões — e não estejam nem perto da fortuna do “verdadeiro” Satoshi — Dorian nunca foi um holder, provavelmente devido as suas condições financeiras e, olhando por cima, possivelmente gastou tudo. Todavia, outra hipótese é que ele tenha movido os fundos para outros endereços, prezando pela sua privacidade.

Por fim, embora a Newsweek tenha errado ao afirmar que tivesse encontrado Satoshi Nakamoto, o rosto de Dorian acabou virando um ícone, já imortalizado pela comunidade pelo seu uso constante.

 

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias