Infraestrutura da Polygon e da Fantom sofre ataque de DNS

De acordo com o usuário do Twitter chamado CIA Officer, um popup aparecia na tela dos usuários, pedindo que os mesmos “restaurassem as suas carteiras” e, em seguida, recomendava o acesso a um site suspeito.

Falha em segurança de blockchain.
Falha em segurança de blockchain.

A Ankr, empresa que trabalha fornece infraestrutura para serviços de web3, sofreu ataques nesta sexta-feira (1.º). Os alvos foram os serviços de RPC (Chamada de Procedimento Remoto) da Polygon (MATIC) e da Fantom (FTM).

Apontando para a dependência e vulnerabilidade da web3, a empresa de segurança SlowMist classificou o evento como “web3 sob ataque devido a serviços web2”.

Embora tenha sido recomendado não usar o RPC, as três entidades envolvidas já afirmaram que o problema já foi resolvido e, mais importante, suas blockchains continuam operando normalmente.

Ataque na Polygon e Fantom

O primeiro anúncio oficial foi realizado pela própria Ankr, empresa responsável pelos RPCs que sofreram ataque na manhã desta sexta-feira (1.º).

“Devido a uma violação de um fornecedor terceirizado, os hosts de domínio da Ankr foram alterados, afetando alguns acessos aos nossos RPCs públicos da Fantom e da Polygon que são independentes e gratuitos.”

Entretanto, a empresa afirmou que ambos pontos foram reestabelecidos e podem ser usados novamente.

Já a Polygon (MATIC) fez questão de afirmar que sua blockchain está funcionando normalmente e que o problema não afetou a sua rede.

“A Ankr está atualmente trabalhando para restaurar a funcionalidade de domínio do RPC da Polygon que não pode ser acessado,” escreveu a Polygon no Twitter. “Usuários de carteiras e parceiros de dApps podem ser afetados.”

Em atualização, a mesma afirmou que o problema já havia sido corrigido. O mesmo pronunciamento aconteceu por conta da equipe da Fantom (FTM).

“O serviço de RPC público http://rpc.ftm.tools está restaurado.”

Ataque focou em usuários

De acordo com o usuário do Twitter chamado CIA Officer, um popup aparecia na tela dos usuários, pedindo que os mesmos “restaurassem as suas carteiras” e, em seguida, recomendava o acesso a um site suspeito.

“[URGENTE] Os fundos estão sobre risco. Restaure a sua carteira,” apontava o golpe que tentava levar usuários a um site falso para roubar as suas criptomoedas.

Até o fechamento desta redação, não há relatos de perdas por parte dos usuários. Entretanto, serve de aviso para não acessar sites suspeitos sob nenhuma circunstância.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias