Investidor envia R$ 365 milhões em criptomoedas para endereço errado e perde tudo

Explicando o golpe do endereço contaminado de forma simples, os golpistas geram endereços semelhantes àqueles frequentemente utilizados pela potenciais vítimas e então fazem uma transferência de um valor irrisório.

Um investidor perdeu 1.155 Wrapped Bitcoin (wBTC) nesta manhã de sexta-feira (3) após enviar suas moedas para o endereço errado.

A quantia está avaliada em R$ 365 milhões. Segundo empresas de segurança, trata-se de um golpe chamado de “endereço contaminado”.

Antes disso, outro usuário perdeu R$ 1,3 milhão no mesmo golpe e um terceiro mais R$ 3,1 milhões. Apesar de não ser um golpe novo, até mesmo o governo americano foi vítima desses golpistas, portanto, é necessário tomar cuidado.

O que é o golpe do endereço contaminado?

Explicando o golpe do endereço contaminado de forma simples, os golpistas geram endereços semelhantes àqueles frequentemente utilizados pela potenciais vítimas e então fazem uma transferência de um valor irrisório.

Devido ao histórico das transações e desatenção, as vítimas acabam enviando suas criptomoedas para o endereço errado.

Isso porque os golpistas “clonam” os primeiros e últimos dígitos do endereço original. Ou seja, caso a vítima não verifique o endereço completo, pode acreditar que copiou o endereço correto ao puxá-lo do histórico.

Para ilustrar a situação, podemos analisar o caso que aconteceu nesta sexta-feira (3), envolvendo a perda de R$ 365 milhões.

0xd9a1b0b1e1ae382dbdc898ea68012ffcb2853a91 (endereço da vítima)
0xd9a1c3788d81257612e2581a6ea0ada244853a91 (endereço dos golpistas)

Golpe endereço contaminado criptomoedas
Após vítima realizar transação de 0,05 ETH, possivelmente um teste para verificar se o endereço de recebimento estava correto, golpistas fizeram uma transferência para a vítima a partir de um endereço semelhante. Após isso, é possível que o investidor tenha copiado o endereço errado ao realizar a próxima transação.

“Estamos enganados ou alguém realmente perdeu US$ 68 milhões em WBTC? Nosso sistema detectou outro endereço sendo vítima de endereço contaminado, perdendo 1155 $WBTC.”

O token roubado foi o Wrapped Bitcoin (WBTC), uma versão “embrulhada” do Bitcoin para que ele possa ser utilizado na rede Ethereum.

Embora tais ataques tenham custos pequenos em redes baratas, o caso acima mostra que eles podem ser tão lucrativos que os golpistas não se importam em gastar com taxas de transações.

Como se proteger?

Conforme as transações de criptomoedas são irreversíveis, o melhor conselho é fazer transferências sem pressa. Isso vale tanto para novatos quanto para pessoas experientes que, devido à confiança que possuem, podem ignorar questões simples de segurança.

Sendo assim, a única maneira de evitar esse golpe é analisar todos os caracteres do endereço para o qual você está enviando suas moedas. Afinal, verificar apenas os primeiros e últimos dígitos não garante nenhuma proteção.

O aviso é especial caso você utilize carteiras que ocultam parte do endereço por motivos de estética.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias