Investidor do PR que tem 117 bitcoins processa a 3xBit em R$ 6,3 milhões

Empresa prometeu 7% ao mês de lucro

Siga no
(Wikimedia Commons)

Um investidor do Paraná, que alega ter 117,9 bitcoins, entrou com uma ação no valor de R$ 6,3 milhões contra 3xBit.

A corretora de criptomoedas, que não libera saques para os clientes desde agosto, estaria com 14,3 bitcoins do paranaense.

O processo judicial foi distribuído no final do ano passado na 21ª Vara Cível de Curitiba.

Predileção por carro aproximou investidor da 3xBit

O investidor, de acordo com o processo, atua há muitos anos no ramo empresarial e teria adquirido “razoável patrimônio, tendo predileção por carros de luxo”.

Graças a isso, conheceu por meio de sua rede de contatos um empresário de Balneário Camboriú (SC) – sócio de uma empresa chamada LF Active Crypto -, que também teria o mesmo gosto por veículos.

Após transação com o proprietário desse negócio catarinense, segundo o processo, ambos “aportaram capital em novas moedas a serem custodiadas” na 3xBit.

Bitcoin golpe
Bitcoin golpe

Empresa prometeu 7% ao mês de lucro

O contrato formalizado tratava-se da locação de ativos digitais (14,3 bitcoins, no total). Ele ficaria vigente até dia 11 de janeiro de 2020.

A promessa feita pela 3xBit ao empresário era o pagamento de rendimentos mensais de 7% sobre os bitcoins “emprestados” pelo investidor à empresa. Esse lucro seria depositado no quinto dia útil de cada mês.

Na ação, o empresário relatou que sempre conseguiu fazer as retiradas, mas que desde setembro de 2019 não seria mais possível. Foi naquele mês que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu processo para investigar a corretora.

Na ação movida pelo investidor, consta que ele chegou a ir até a sede da corretora, em Campinas (SP), mas a empresa teria afirmado “que não detinha mais quaisquer ativos digitais da espécie bitcoins, mas havia patrimônio suficiente para ressarcir o autor, tendo, inclusive oferecido veículos da sociedade de advocacia”.

No final do ano passado, a Justiça concedeu o bloqueio dos R$ 6,3 milhões do investidor da conta da exchange.

Saques estão atrasados desde o final de agosto

Entenda o caso da 3xBit

A corretora 3xBit, administrada por Octávio de Paula Santos Neto e Saint Clair de Souza Izidoro, não libera saques desde o segundo semestre de 2019. Há um processo aberto na CVM para investigar a empresa.

A exchange, que foi removida do CoinTraderMonitor, enviou um comunicado aos clientes no final do passado afirmando que entendia a “frustração e os transtornos causados”.

Os problemas seriam resolvidos, informou à época, com um suposto aporte financeiro que seria depositado no negócio. O investimento nunca aconteceu.

Advogados ouvidos anteriormente pela reportagem do Livecoins dizem que os representantes da 3xBit não são mais encontrados.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Universidad Americana Imagem: Divulgação

Universidade privada do Paraguai vai aceitar pagamentos em Bitcoin e Ethereum

A Universidade Americana do Paraguai vai começar aceitar pagamentos em criptomoedas a partir de agosto, os alunos poderão pagar por cursos e graduação com...
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido

Santander testa ferramenta para rastrear criptomoedas

O Santander quer entender como os seus clientes usam as criptomoedas em simultâneo as contas correntes. Para isso, o banco testou uma ferramenta da...
john mcaffe

Suicídio de John McAfee em prisão na Espanha levanta suspeitas

John McAfee, fundador da empresa de tecnologia McAfee, foi encontrado morto na tarde de hoje (23) na cadeia espanhola de Brians 2, localizada em...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias