- Anúncio -
Início 3Xbit Investidor do PR que tem 117 bitcoins processa a 3xBit em R$...

Investidor do PR que tem 117 bitcoins processa a 3xBit em R$ 6,3 milhões

Empresa prometeu 7% ao mês de lucro

(Wikimedia Commons)

Um investidor do Paraná, que alega ter 117,9 bitcoins, entrou com uma ação no valor de R$ 6,3 milhões contra 3xBit.

- Anúncio -

A corretora de criptomoedas, que não libera saques para os clientes desde agosto, estaria com 14,3 bitcoins do paranaense.

O processo judicial foi distribuído no final do ano passado na 21ª Vara Cível de Curitiba.

Predileção por carro aproximou investidor da 3xBit

O investidor, de acordo com o processo, atua há muitos anos no ramo empresarial e teria adquirido “razoável patrimônio, tendo predileção por carros de luxo”.

Graças a isso, conheceu por meio de sua rede de contatos um empresário de Balneário Camboriú (SC) – sócio de uma empresa chamada LF Active Crypto -, que também teria o mesmo gosto por veículos.

Após transação com o proprietário desse negócio catarinense, segundo o processo, ambos “aportaram capital em novas moedas a serem custodiadas” na 3xBit.

Bitcoin golpe
Bitcoin golpe

Empresa prometeu 7% ao mês de lucro

O contrato formalizado tratava-se da locação de ativos digitais (14,3 bitcoins, no total). Ele ficaria vigente até dia 11 de janeiro de 2020.

A promessa feita pela 3xBit ao empresário era o pagamento de rendimentos mensais de 7% sobre os bitcoins “emprestados” pelo investidor à empresa. Esse lucro seria depositado no quinto dia útil de cada mês.

Na ação, o empresário relatou que sempre conseguiu fazer as retiradas, mas que desde setembro de 2019 não seria mais possível. Foi naquele mês que a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu processo para investigar a corretora.

Na ação movida pelo investidor, consta que ele chegou a ir até a sede da corretora, em Campinas (SP), mas a empresa teria afirmado “que não detinha mais quaisquer ativos digitais da espécie bitcoins, mas havia patrimônio suficiente para ressarcir o autor, tendo, inclusive oferecido veículos da sociedade de advocacia”.

No final do ano passado, a Justiça concedeu o bloqueio dos R$ 6,3 milhões do investidor da conta da exchange.

Saques estão atrasados desde o final de agosto

Entenda o caso da 3xBit

A corretora 3xBit, administrada por Octávio de Paula Santos Neto e Saint Clair de Souza Izidoro, não libera saques desde o segundo semestre de 2019. Há um processo aberto na CVM para investigar a empresa.

A exchange, que foi removida do CoinTraderMonitor, enviou um comunicado aos clientes no final do passado afirmando que entendia a “frustração e os transtornos causados”.

Os problemas seriam resolvidos, informou à época, com um suposto aporte financeiro que seria depositado no negócio. O investimento nunca aconteceu.

Advogados ouvidos anteriormente pela reportagem do Livecoins dizem que os representantes da 3xBit não são mais encontrados.