Investigado por estelionato forja sequestro para tentar receber dívida de R$ 60 mil em bitcoins

Polícia descobre farsa e leva todo mundo para delegacia

Siga no
Agência Brasil/Arquivo

Um empresário investigado pelo crime de estelionato forjou o próprio sequestro para tentar sensibilizar seu antigo sócio a pagar uma dívida de R$ 60 mil em bitcoins. O caso aconteceu no Distrito Federal (DF), segundo matéria publicada pelo jornal Metrópoles.

O caso foi descoberto por policiais da Divisão de Repressão e Sequestros da capital. Eles foram acionados para verificar o suposto crime e, quando chegaram ao local, acabaram descobrindo que tudo não passava de uma armação.

Suposto sequestrado é ex-sócio de golpista

O sequestro fake foi armado por Felipe Fabiano Amorim, ex-sócio de Marlon Gonzalez, empresário que pode ter dado um golpe de R$ 3 milhões e que é conhecido no mercado como “Playboy do Bitcoin”.

Segundo a reportagem, Amorim forjou o crime com ajuda de outro homem que também teria sido lesado por Gonzalez. Toda a armação, que ocorreu em uma chácara no Distrito Federal, foi gravada em vídeo.

Na filmagem, Amorim aparece sentado em um banco, nu, sujo e amarrado com cordas. O suposto sequestrador faz algumas perguntas sobre o paradeiro do dinheiro e dá uns tapas na cara de Amorim, que é investigado por estelionato na 17ª Delegacia de Polícia de Taguatinga Norte, no DF.

Polícia descobre farsa e leva todo mundo para delegacia

De acordo com a reportagem, os policiais da Divisão de Repressão e Sequestros, após receberem a denúncia, foram até a chácara onde o suposto sequestro ocorria. Ao chegarem lá, descobriram que era uma farsa.

Amorim, o outro homem lesado por Gonzalez e o caseiro do local foram levados para a delegacia, onde uma ocorrência foi registrada. Só que o caso, segundo o delegado Leandro Ritt, não deve “ir para frente”.

“Essa apuração só avança se Marlon Gonzalez apresentar queixa, pois ele é o ofendido. No entanto, a Polícia Civil não consegue localizá-lo”, disse ao jornal Metrópoles.

Quem é Marlon Gonzalez?

Gonzalez é investigado por ter dado um suposto golpe de R$ 3 milhões por meio de sua antiga empresa, a M3 Private. Ele captava dinheiro dos clientes para investir em bitcoins. Como de costume nesse tipo de crime, ele costumava prometer altas taxas de retorno sobre os investimentos.

Por causa das dívidas, no final do ano passado o golpista foi vítima de um sequestro real, segundo reportagem da emissora Record. Ele teria sido sequestrado por dois empresários que haviam investido R$ 152 mil na empresa e queriam a grana de volta.

Lucas Gabriel Marins
Lucas Gabriel Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).

“Nunca emprestamos dinheiro para a Singu”, diz BitcoinTrade em caso da Natura e Tallis...

A Natura é uma das empresas mais conceituadas do Brasil e um investimento considerado seguro por muita gente. Como qualquer outra ação, os títulos...

Coluna do TradingView: Bitcoin e a briga de compradores e vendedores

Bitcoin chegou no topo e já ensaiou um rompimento, mas falhou. O preço está brigado no topo e se romper pode ser um estouro....

Visa vai conectar sua rede de pagamentos a criptomoeda

A Visa, uma das maiores processadoras de pagamentos do mundo anunciou nesta quarta-feira (2) que vai integrar o seu sistema de pagamento com o...

Últimas notícias

Coluna do TradingView: Bitcoin e a briga de compradores e vendedores

Bitcoin chegou no topo e já ensaiou um rompimento, mas falhou. O preço está brigado no topo e se romper pode ser um estouro....

Visa vai conectar sua rede de pagamentos a criptomoeda

A Visa, uma das maiores processadoras de pagamentos do mundo anunciou nesta quarta-feira (2) que vai integrar o seu sistema de pagamento com o...

Visa lança cartão de crédito com cashback em bitcoin

Agora você pode receber 1.5% de cashback em bitcoin por compras efetuadas por meio de um novo cartão de crédito lançado pela Visa em...